Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Caminho de Ferro de Luanda recebe centro de formação de 12,2 MEuro

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/07/2017 Administrator

O Caminho de Ferro de Luanda conta desde hoje com um centro de formação, infraestrutura no valor de 14 milhões de dólares (12,2 milhões de euros), para albergar 300 estudantes internos e o dobro em regime de externato.

O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, inaugurou o centro, construído entre setembro de 2015 e maio deste ano, pela construtora chinesa China Railway.

A instituição é constituída por um edifício de ensino, laboratório de materiais, casa de força e guarida, quadra desportiva e dormitório.

O centro conta igualmente com áreas de fornecimento e montagem de mobiliários e equipamentos de telecomunicações e sinalização e ainda serviços de formação de operação e utilização dos equipamentos instalados.

Em declarações à imprensa, Augusto da Silva Tomás referiu que o centro foi criado dentro das necessidades de formação de quadros da empresa.

"Cuidar da formação daqueles que garantem o funcionamento do setor ferroviário em Angola é a prioridade", disse o ministro, acrescentando que com a criação do centro, está garantida a resolução dos problemas existentes sobretudo no domínio da manutenção ferroviária e melhor aproveitamento e rentabilização dos investimentos do governo nesse setor em Angola.

A nova infraestrutura hoje inaugurada entra em funcionamento apenas em 2018, anunciou o ministro, decorrendo nesta altura, aspetos administrativos e legais para a organização da instituição.

"Além do setor ferroviário em si, poderá utilizar outra componente do setor dos transportes, (nomeadamente) transportes terrestres e logística em ensino médio, que fará depois a ponte com o Instituto Superior de Gestão dos Transportes, a funcionar na zona da Camama, em Luanda", disse.

Além do centro de formação ferroviária de Luanda deverão proximamente ser inaugurados os do Huambo e da Huíla.

A inauguração do centro foi realizada à margem do lançamento do projeto de duplicação do Caminho de Ferro de Luanda, no troço Bungo-Baia, obra hoje consignada ao grupo chinês Hyway Limited.

Nos próximos 24 meses deverão ser construídas seis novas estações ferroviárias multifuncionais do Caminho de Ferro de Luanda, para interligação da estação do Bungo ao novo aeroporto internacional de Luanda.

As obras integram as estações do Bungo, com uma área total de 16.272 metros quadrados, dos Musseques com 6.613 metros quadrados, de Viana com 5.926 metros quadrados, de Capalanga com 5.331 metros quadrados, da Baia com 4.796 metros quadrados e do Novo Aeroporto Internacional com 6.000 metros quadrados.

Para duplicação do número de passageiros diários transportados, dos atuais 15.000 para 30.000, foi igualmente consignada à empresa China Machinery Engineering Corporation para a construção da via ferroviária dupla Bungo/Baia.

Augusto da Silva Tomás referiu na sua intervenção, que o troço entre o centro da cidade e o novo aeroporto vive cerca de 50% da população de Luanda, pelo que os novos equipamentos sociais e outros a entrarem em funcionamento nessa região vão quadruplicar a capacidade de transporte de mercadorias e passageiros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon