Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

CAN2017: Bis 'inútil' de Slimani na despedida da Argélia

Logótipo de LusaLusa 23/01/2017 Filipe Bravo
ANTÓNIO COTRIM/LUSA FILES © LUSA / ANTÓNIO COTRIM ANTÓNIO COTRIM/LUSA FILES

Redação, 23 jan (Lusa) - Islam Slimani bisou hoje no jogo da Argélia contra o já apurado Senegal, que terminou empatado 2-2, um resultado que não chega para os argelinos seguirem em frente na CAN2017, apurando-se no grupo B senegaleses e tunisinos.

Mesmo que o feito do antigo jogador do Sporting valesse a vitória, isso seria 'curto', já que a Argélia precisava não só de ganhar mas também que a Tunísia perdesse com o Zimbabwe, mas as 'águias de Cartago' não facilitaram e fizeram o que lhes competia, ganhando por 4-2.

O Senegal ganha o grupo, com sete pontos, seguido pela Tunísia, com seis, a Argélia, com dois, e o Zimbabwe com um. Senegal e Tunísia avançam para os quartos de final.

Ambos os jogos começaram à mesma hora, em Franceville e Libreville, no Gabão, e começaram a 'ver' o marcador alterar-se praticamente ao mesmo tempo, entre o minuto 9 e o minuto 10

Em Franceville, Slimani dava corpo às esperanças argelinas, mas logo de seguida totalmente desfeitas, ao saber-se que também em Libreville havia alteração no marcador, com o golo do tunisino Sliti.

A Argélia, que era apontada como um dos favoritos, acaba por sair pela 'porta pequena', com dois empates e uma derrota e o terceiro lugar no grupo, só à frente do Zimbabwe.

O melhor jogo acabou mesmo por ser o de hoje, só que a possante formação do Senegal não facilitou 'um milímetro', apesar de já ter virtualmente assegurado o primeiro lugar.

Diop empatou o jogo, aos 43, Slimani bisou na partida, aos 52, com Sow a fazer o empate final logo a seguir.

Com estes dois golos, Slimani, antigo jogador do Sporting agora ao serviço do Leicester, chega aos 25 golos pela seleção e reforça-se como o quinto melhor goleador do país. Em 'branco' na CAN2017 fica o portista Brahimi, hoje também titular.

Quanto à Tunísia, teve um início de noite tranquilo, já que Msakni, aos 22 minutos, e Khenissi, aos 36, colocaram o marcador em 3-0, já praticamente impossível de virar.

O Zimbabwe ainda viria a marcar por duas vezes, por Musona (43) e Ndoro (58), e a Tunísia por uma, através de Khazri, aos 45, de grande penalidade, para o 4-2 final, jogo com mais golos até ao momento na CAN2017.

FB // NFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon