Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Candidato à presidência do Vitória de Setúbal quer recuperar património do Bonfim

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/03/2017 Ana Proença

O advogado Vítor Hugo Valente apresentou este sábado o seu programa de candidatura à presidência do Vitória de Setúbal, para as eleições de 24 de março, prometendo aos associados envidar esforços para recuperar todo o património imobiliário do Bonfim.

"Em colaboração com a Câmara Municipal de Setúbal, vamos colocar em prática ações, com suporte jurídico, que a permitam integração plena, livre e desonerada da posse e propriedade da globalidade dos terrenos que integram e compõem o Bonfim", disse perante 250 pessoas na sessão que decorreu no Auditório Charlot.

Vítor Hugo Valente, que concorre à liderança do clube contra Fernando Oliveira, atual presidente, e António Santos, treinador da equipa sénior de andebol, falou nas metas que pretende atingir no clube e na Sociedade Anónima Desportiva (SAD) no mandato 2017-2020.

"Não vendemos ilusões e prometemos apenas e só o que podemos fazer. Os objetivos a alcançar são a estabilização, organização e redefinição de novos patamares competitivos. Temos um programa centrado na luta pela identidade do Vitória, quer no ecletismo das suas modalidades, quer no futebol, de formação e profissional", afirmou.

Quanto ao futebol sénior, que integra a I Liga portuguesa de futebol, o candidato quer recuperar a identidade com "jogadores à Vitória".

"Queremos construir um plantel com um núcleo duro de jogadores de referência, acompanhados por outros oriundos dos escalões inferiores e por jovens atletas provenientes da formação. Queremos estabilidade no quadro, para que não seja necessário construir um plantel novo todos os anos", explicou.

© André Areias / Global Imagens

Para reforçar a aposta na formação, o antigo presidente da Sociedade Anónima Desportiva (SAD), que deixou o cargo em 2012, anunciou o regresso de Carlos Chaby, antigo treinador dos escalões de formação ao clube.

"Vamos ter a função de coordenador para a formação profissionalizada, num homem que todos os vitorianos reconhecem pela sua competência e dedicação: Carlos Chaby", revelou.

O advogado, sócio número 1.605 do Vitória de Setúbal, deixou uma garantia aos associados caso seja eleito para o mandato 2017-2020.

"Os verdadeiros donos do clube terão sempre a oportunidade de fiscalizar a atuação da nossa direção, verificando regularmente se as propostas que apresentamos estão a ser cumpridas e de que modo", afiançou.

Os mandatários da lista encabeçada por Vítor Hugo Valente, que tem até dia 17 para entregar o documento com todos os nomes candidatos aos órgãos sociais, são o advogado Luís Fuzeta da Ponte (sócio número 1.948) e a ginasta Adriana Elias (7.070).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon