Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Casa Branca pondera usar polígrafo para achar autores de fugas de informação

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/08/2017 Administrator

A Casa Branca ponderou hoje o recurso a testes de polígrafo para identificar os responsáveis pelas constantes fugas de informação, um dia após a publicação de transcrições de conversas do Presidente norte-americano, Donald Trump, com governantes estrangeiros.

"É mais fácil descobrir quem está a passar informação do que os próprios responsáveis pensam. Podemos ou não usar polígrafos, popularmente conhecidos como detetores de mentiras" para travar estas práticas e desencorajar potenciais novas fugas de informação, disse a assessora presidencial Kellyanne Conway, numa entrevista concedida ao programa "Fox & Friends".

As palavras de Conway, diretora da campanha eleitoral de Trump e uma das suas conselheiras mais próximas, surgem num contexto de crescente preocupação do Governo norte-americano com a contínua divulgação de informação classificada.

O mais recente caso ocorreu na quinta-feira, quando o diário The Washington Post revelou as transcrições integrais de conversas de Trump com o Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, e com o primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull.

"O que deveria preocupar toda a gente são as fugas de informação que afetam a segurança nacional. Revelar chamadas telefónicas do nosso Presidente e outros chefes de Estado nada mais é que um desastre nacional", acrescentou Conway.

Precisamente hoje, o procurador-geral norte-americano, Jeff Sessions, anunciou que desde janeiro, o departamento de Justiça "triplicou o número de investigações ativas" e sublinhou que "as fugas vão cessar".

O próprio Presidente Trump queixou-se em diversas ocasiões do grande volume de informação interna e classificada revelada sem a autorização do seu Governo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon