Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Caso dos emails tem de ser investigado sem medo"

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/06/2017 João Cardoso

Diretor de comunicação do Sporting classificou a troca de emails entre Pedro Guerra e Adão Mendes como "revelador do modus operandi de certas pessoas e instituições"

Através do Facebook, Nuno Saraiva reagiu esta segunda-feira à polémica motivada pela troca de emails entre Pedro Guerra e Adão Mendes. Revelando-se preocupado com as informações que vieram à tona, o diretor de comunicação do Sporting pediu uma "investigação séria" ao caso.

© Fornecido por O jogo

"O caso dos emails trocados, alegadamente, entre uma das hidras (serpente da mitologia grega com várias cabeças que matava só com o hálito) de Luís Filipe Vieira no espaço público e um ex-árbitro e ex-responsável da arbitragem é, indiscutivelmente; muito relevante pelo que revela do modus operandi de certas pessoas e instituições no mundo do futebol (...) Importa pois que haja a coragem de, por uma vez, não ter medo de ir até ao fim com as investigações que se impõe", escreveu Nuno Saraiva.

No longo post no Facebook, o diretor de comunicação dos leões também lembra outros casos que têm envolvido um "denominador comum", como o dos vouchers e o das claques ilegais, entre outros. "Porque é que o caso dos vouchers nunca mais tem fim? Porque razão, apesar de terem vindo a público evidências do apoio ilícito de um clube a claques ilegais com a revelação de escutas telefónicas legais e declarações de comandantes da polícia, o Ministério Público não reabriu de imediato o processo conforme se impunha? Porque motivo, apesar de todas estas evidências o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) mantém nas suas gavetas diversos inquéritos sem que estes sejam fechados? E porque diabo, na Assembleia Geral da Liga, há um clube que se opõe à obrigatoriedade da legalização das claques - indo, aliás contra todas as indicações e anseios das sociedades modernas - levando atrás de si outros a alinharem nesta aberração? E, já agora, porque raio é esse mesmo clube contra a imposição de um limite no valor das ofertas que podem ser dirigidas aos árbitros? E porque será que o TAD, quando se trata do presidente desse mesmo clube, decreta a suspensão de castigos de modo a não lesar a honra e o bom nome do sujeito, e quando se trata do Presidente do Sporting CP absolve mas não hesita em fazer considerações intoleráveis de carácter e ataques de personalidade?", escreveu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon