Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Caso" Gudiño entra no Ministério Público

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/05/2017 Alcides Freire

Queixa-crime do União entra esta semana. Clube espera uma investigação

Gudiño com a camisola do União da Madeira © PEDRO ROCHA Gudiño com a camisola do União da Madeira

As dúvidas lançadas por Norton de Matos sobre o comportamento do guarda-redes Gudiño - que representou o U. Madeira na época passada - nos últimos jogos do campeonato deverão ser alvo da investigação do Ministério Público. O antigo treinador dos madeirenses disse numa entrevista que "houve coisas estranhas" nas últimas jornadas, apontando a alguns golos consentidos pelo guarda-redes, que pertence ao quadro dos dragões. Filipe Silva, o presidente, reagiu, dizendo não perceber porque é que Norton de Matos não falou na altura devida. "Reitero o que disse. Se tinha conhecimento de alguma coisa anormal, devia ter falado, até porque era o trabalho de todos nós que estava em causa. E foi muito duro descer."

O presidente do União recorda que o clube se constituiu assistente no processo "Jogo Duplo" relativo à viciação de resultados. "Estamos interessados no esclarecimento total e no apuramento de responsabilidades", disse a O JOGO, anunciando que vai entrar ainda nesta semana no Ministério Público uma queixa crime contra incertos, a propósito do caso que parece envolver Gudiño. O Ministério Público deve atuar em conformidade

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon