Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Catalunha: Ada Colau pede a Puigdemont que retire declaração de independência e a Rajoy que não aplique artigo 155.º

Logótipo de O Jogo O Jogo 09/10/2017 Administrator

A presidente do município de Barcelona, Ada Colau, pediu hoje ao líder da Generalitat que retire a declaração unilateral de independência e ao primeiro-ministro espanhol que não aplique o artigo 155.º da Constituição para garantir "um espaço de diálogo".

"Este é a atitude mais corajosa que podem tomar agora", referiu a autarca, ao dirigir-se a Carles Puigdemont e a Mariano Rajoy, respetivamente, numa declaração institucional para explicar a sua posição sobre a situação política na Catalunha, 24 horas antes da comparência do presidente da Generalitat no parlamento com uma declaração de independência sobre a mesa.

Na sua declaração na câmara municipal de Barcelona junto à bandeira da cidade, a dirigente do município pediu a ambos que "atuem com a cabeça fria e com responsabilidade".

Colau referiu que o 1-0 [01 de outubro, a data em que se celebrou o referendo independentista não reconhecido por Madrid] assinala "um antes e um depois na política catalã" e "uma janela de oportunidade para o diálogo", mas os resultados do referendo "não podem ser um aval para proclamar a independência".

Colau, eleita por uma coligação das esquerdas, sublinhou que o presidente da Generalitat é um "homem de princípios" e pediu-lhe que pense no conjunto da Catalunha e não se precipite, para evitar que a coesão social fique em perigo.

Ao primeiro-ministro de Espanha aconselhou por sua vez "responsabilidade de Estado" e capacidade para "escutar a cidadania" que, assegurou, "não pretende mais tensão". Pediu ainda a Rajoy para desistir de aplicar o artigo 155.º, que permite a suspensão de uma autonomia e fornece ao Governo central poderes para adotar "as medidas necessárias" para repor a legalidade.

O fim da intervenção das instituições centrais e a retirada dos efetivos policiais enviados para a região autónoma foi outra das sugestões de Colau, consideradas "imprescindíveis para abrir um espaço de diálogo".

A presidente da Câmara municipal da capital catalã também se dirigiu aos cidadãos, para recordar que Barcelona é "uma cidade de paz e de diálogo" que sempre soube ultrapassar os momentos difíceis e seguir em frente.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon