Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Catalunha: Referendo pró-independência realizou-se, dizem académicos

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/10/2017 Administrator

Um grupo de académicos e profissionais encarregue de acompanhar o referendo pró-independência na Catalunha defendeu que a consulta popular "se realizou", já que foram abertas mesas de voto de "forma efetiva", apesar da "repressão policial".

Segundo o grupo de catedráticos de direito constitucional e ciência política e advogados, o referendo "pôde realizar-se", apesar de as votações não terem começado ao mesmo tempo, devido a problemas informáticos, tendo sido abertas 2.162 assembleias de voto das 2.315 previstas inicialmente.

Os académicos assinalaram, em conferência de imprensa, que a polícia catalã encerrou 160 mesas de voto sem causar nenhum ferido, enquanto a Polícia Nacional e a Guardia Civil espanholas incorreram numa "desproporção do uso da força", fechando "aproximadamente 90 pontos de votação", com um saldo de 844 feridos, dois deles em estado grave.

À conferência de imprensa compareceram ainda 33 deputados de 17 países que formavam a delegação internacional convidada pelo Conselho de Diplomacia Pública da Catalunha para acompanhar o referendo, considerado ilegal pelo Governo de Madrid.

O porta-voz da delegação internacional, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros esloveno Dimitrij Rupel, que condenou as cargas policiais sobre catalães, a "sabotagem eletrónica" e a confiscação de urnas, pediu que o Governo espanhol entre "em verdadeiras negociações" com o governo regional catalão para que haja uma saída para o conflito.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon