Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Catalunha: Urnas já estão nas escolas e catalães preparam-se para votar

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/10/2017 Administrator

As urnas começaram a chegar e os colégios eleitorais estão a ser constituídos nos centros de votação ainda abertos na Catalunha, sem que a polícia tenha conseguido até agora impedir que os independentistas se preparem para votar.

As urnas chegaram escondidas em sacos de plástico por uma porta das traseiras da Escola Rainha Voilant, no Bairro da Gràcia, em Barcelona.

Um independentista revelou à Lusa que tinham vindo da China e até sábado estavam num barco chinês no porto de Barcelona, mesmo ao lado de um barco da polícia que não se apercebeu da carga do barco.

A polícia passou por esta escola a última vez às 03:00 (02:00 em Lisboa) e todos receiam que os agentes regressem antes da abertura da assembleia de voto às 09:00 (08:00 em Lisboa).

Cerca das 07:00 (06:00) foi pedido aos muitos populares que esperavam dentro do estabelecimento de ensino que saíssem para a rua, para que a assembleia de voto fosse constituída e os membros da mesa fossem indicados.

Pouco antes tinha havido muitos aplausos e gritos de "votaremos, votaremos" quando um grupo de país e crianças que tinham dormido numa sala abandonaram a escola.

Centenas de eleitores, na sua esmagadora maioria pró-independência, começaram a formar filas em frente dos colégios eleitorais ainda de madrugada para evitar que estes fossem fechados pela polícia.

"Estou aqui para evitar que a polícia feche o colégio eleitoral e para exercer o meu direito de voto", explicou Pau Suris à agência Lusa na fila cada vez mais compacta em frente à escola Rainha Violant.

As forças de segurança deram até às 06:00 (05:00 em Lisboa) de hoje para os ocupantes abandonarem as escolas, mas várias dezenas de pais, professores e alunos dormiram hoje pala segunda noite consecutiva na escola, para impedir que esta fosse selada pela polícia.

Os Mossos d'Esquadra (polícia regional) já declararam que não irão desalojar as pessoas com violência.

Os populares receiam principalmente a chegada da Policía Nacional e da Guada Civil espanhola, que receberam reforços de homens vindos de outras regiões do país.

Os movimentos separatistas desde quarta-feira que pedem aos eleitores para assegurarem a abertura de locais de voto com "filas gigantes e ordenadas", para mostrar que conseguiram organizar o que gostariam que fosse um referendo vinculativo.

Os opositores à independência, que os estudos de opinião indicam serem maioritários, não participaram na campanha eleitoral nem irão votar, para não darem credibilidade a uma consulta que também consideram ser ilegal.

O Tribunal Constitucional espanhol suspendeu no início de setembro, como medida cautelar, todas as leis regionais aprovadas pelo Parlamento e pelo Governo da Catalunha que davam cobertura legal ao referendo de autodeterminação convocado para hoje.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon