Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Catarina Martins considera preocupante a anunciada greve dos magistrados judiciais

Logótipo de O Jogo O Jogo 31/08/2017 Administrator

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, considerou hoje "preocupante" a anunciada greve dos magistrados judiciais por se tratar de um órgão de soberania.

"Naturalmente, é uma situação preocupante porque estamos a falar de um órgão de soberania, não é uma greve comparável a outra desse ponto de vista, porque, repito, estamos a falar de um órgão de soberania e levanta outras questões e problemas", sustentou.

No decorrer de uma arruada em Matosinhos, no distrito do Porto, a bloquista disse ser importante continuar a conversar e negociar para que seja encontrada a melhor solução.

A líder do BE salientou que "falta muita coisa" nos serviços públicos, sublinhando que as escolas vão abrir e toda a gente sabe como a educação precisa de investimento, o Serviço Nacional de Saúde sente todos os dias a falta de recursos e na justiça as coisas não são diferentes.

"Estão a faltar imensos técnicos judiciais nos tribunais, nós sabemos, sabemos como o investimento nos serviços públicos é essencial porque foi um setor muito atacado pela direita e que ainda não recuperou", ressalvou.

Relativamente à anunciada greve dos magistrados judiciais, a ministra da Justiça avançou quarta-feira que "não foi possível chegar a acordo com os juízes quanto à questão salarial", mas que nas restantes matérias dos estatutos se chegou a um consenso, fruto de um "diálogo amplo e intenso".

Em seu entender, terão que ser os próprios juízes a avaliar a legalidade da greve que pretendem realizar, desdramatizando uma eventual ocorrência do protesto, porque não é a primeira vez que tal acontece.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon