Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cavani: "A minha vida não é o futebol"

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/02/2017 Alcides Freire

Avançado uruguaio do PSG diz que adora o trabalho que tem mas lembra que "há coisas mais importantes"

© REUTERS/Charles Platiau

Cavani é um dos avançados mais temíveis da Europa e também um dos mais bem remunerados, com um salário anual a rondar os 10 milhões de euros. Apesar disso, o atacante do PSG garante que encara o futebol apenas como um trabalho e que dá mais valor a outro tipo de coisas.

"Eu vivo a minha vida normalmente. Tento superar os momentos difíceis e aproveitar os bons. Tem a ver com a maneira como fui educado. A minha vida não é o futebol. Amo este desporto, que hoje é o meu trabalho, e jogo com paixão e devoção, mas sei que a vida é muito mais do que isso. Há coisas mais importantes do que a bola, como a família, por exemplo", rematou, em declarações à imprensa francesa.

Apesar do mediatismo que rodeia as estrelas do futebol, Cavani garante não ter muitos amigos ligados ao desporto.

"Dois ou três. O futebol deu-me amigos, mas também me separou de outros. É verdade que não tenho muitos amigos no futebol. Para mim, um amigo é alguém muito querido, com quem tenho uma relação muito forte. Como um irmão", rematou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon