Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Central de biomassa em Viseu vai custar 52 ME e entrar em funcionamento em 2019

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/07/2017 Administrator

A nova central de biomassa, a instalar no concelho de Viseu até 2019, representa um investimento global de 52 milhões de euros e vai criar até 300 postos de trabalho, 25 a 30 deles diretos, revelou a autarquia.

"Este é mais um momento feliz para Viseu, em que estamos a criar riqueza, postos de trabalho e a fixar uma unidade num 'cluster' importante, que é o 'cluster' da biomassa", referiu o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques.

A câmara de Viseu assinou ao final da manhã de hoje um memorando para a instalação da Central de Biomassa em Viseu, no âmbito do programa municipal "VISEU INVESTE".

A nova Central de Biomassa de Viseu representa um investimento global de 52 milhões de euros e será radicada na freguesia de Mundão, no Lugar de Chão D'Alva, ocupando uma área de 10 hectares. A construção do equipamento arrancará de imediato, entrando em funcionamento em março de 2019.

Para o autarca de Viseu, este investimento "é a prova da atratividade de Viseu para efeitos de investimento".

"Vem consolidar todo um percurso que fizemos ao longo de quatro anos, com 22 investimentos já captados, mais de 130 milhões de euros de investimento e 1.400 postos de trabalho só através destes investimentos", acrescentou.

Almeida Henriques aproveitou para evidenciar que este investimento vai ser feito em território de mais baixa densidade, cobrindo "uma parte do território mais pobre do concelho de Viseu".

"Para além do efeito do investimento propriamente dito, há aqui também um efeito importante do ponto de vista ambiental, porque vai permitir a recolha de resíduos florestais num raio de 50 quilómetros. Vai criar economia de proximidade e vai transformar aquilo que hoje não tem valor em matéria-prima para a central de biomassa", apontou.

O promotor da central de biomassa, Carlos Alegria, explicou que esta energia limpa proveniente de biomassa da região será produzida as 24 horas do dia, parando apenas um mês por ano para a sua manutenção.

"A matéria-prima vai ter de ser apanhada por pessoal da região e vai criar postos de trabalho. Vai poder reduzir os custos da limpeza das florestas aos seus proprietários", apontou.

Segundo Carlos Alegria, a energia produzida "é mais eficaz" e vai servir "cerca de 40 mil habitações", o que representa cerca de 60% das habitações do concelho".

"O concelho de Viseu passa a ser um concelho limpo do ponto de vista das energias renováveis", referiu ainda.

A central de produção de energia elétrica através de biomassa terá uma potência instalada de 15 MegaWatts (MW) e uma necessidade anual de resíduos florestais de 140 mil toneladas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon