Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cerca de 120 pessoas retiradas de casa durante a noite por causa do fogo em Gavião

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/07/2017 Administrator

Cerca de 120 pessoas foram retiradas de suas casas durante a noite por causa do incêndio que lavra em Gavião/Belver, no distrito de Portalegre, disse à Lusa fonte da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

A mesma fonte acrescentou que estão já a ser preparados os meios aéreos para os incêndios que mais preocupações levantam aos bombeiros, designadamente na Sertã, em Castelo Branco, um fogo que já se juntou ao de Gavião/Belver.

Por causa do vento forte, as projeções dos incêndios têm complicado o controlo das chamas.

Este incendio de Gavião/Belver, o de Nisa (Portas de Rodão) e os da Sertã e Castelo Branco são os que causam maiores preocupações aos bombeiros, que estão já a adicionar meios aéreos para ajudarem no combate às chamas ao início da manhã.

Além do vento, "o incêndio tem a sua própria dinâmica e gera também por vezes ventos contrários, além da orografia, que por vezes leva a que o fogo tome outras direções, o que é muito difícil prever", reconheceu a mesma fonte.

Estes incêndios obrigaram ao corte da linha ferroviária da Beira Baixa, ao corte da A23 em três troços, de diversas estradas municipais e da Estrada Nacional 18, a partir da Ponte de Vila Velha de Rodão.

Segundo os dados disponíveis na página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), pelas 08:00, mais de 2.383 homens, apoiados por 767 veículos, combatiam as chamas.

O incêndio que mais meios mobilizava ao início da manhã era o da Sertã (Várzea dos Cavaleiros), com 1.096 bombeiros apoiados por 354 veículos a combater as chamas.

Além desta fogo, estão igualmente ativos e a preocupar as autoridades os fogos de Vale do Coelheiro, em Castelo Branco, com 447 homens e 147 veículos, e Portalegre/Gavião, com 221 operacionais e 51 meios terrestres.

Cerca de 30 concelhos da região de Trás-os-Montes e do Centro do país, onde se concentram os maiores incêndios, e quatro concelhos do Algarve estão hoje em risco 'Máximo' de incêndio.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), estão em risco 'Máximo' cerca de 30 municípios dos distritos de Castelo Branco, Guarda, Coimbra, Leiria, Santarém e Portalegre, assim como os concelhos de Monchique, Tavira, Castro Marim e Alcoutim, no distrito de Faro.

Para hoje o IPMA prevê uma pequena subida da temperatura mínima e vento forte com rajadas no litoral oeste e nas terras altas.

Com a subida das temperaturas, os termómetros deverão chegar aos 39.º em Beja e Évora, 38.º em Castelo Branco, 37.º em Portalegre, 36.º em Santarém, 34.º em Bragança, 33.º em Vila Real e Viseu, 32.º em Lisboa e 31.º em Coimbra.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon