Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cerca de 1.500 deslocados devido a confrontos na Colômbia -- ONU

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/10/2017 Administrator

Os confrontos armados que estalaram na Colômbia na sequência de manifestações por parte de produtores de coca, que fez seis mortos no início do mês, originou aproximadamente 1.500 deslocados, informou no sábado a Organização das Nações Unidas (ONU).

"Desde 06 de outubro registam-se confrontos entre grupos armados não identificados perto do município de Tumaco (...), que disputam o controlo do território", indicou o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitárias (OCHA) das Nações Unidas em comunicado.

Estes confrontos armados "resultaram no deslocamento de pelo menos 1.500 pessoas (258 famílias)", especifica a agência na mesma nota oficial.

Segundo a OCHA e fontes governamentais, os confrontos estalaram um dia depois do incidente ocorrido em 05 de outubro na região rural de Tumaco, no departamento de Nariño, no sudoeste do país, em que seis camponeses, incluindo dois indígenas, foram mortos e 20 outros ficaram feridos na sequência de manifestações contra a erradicação de plantações de coca.

Em Tumaco, que tem a maior superfície de plantações de coca de todo o país, operam gangues de tráfico de droga, bem como dissidentes da antiga guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e do Exército de Libertação Nacional (ELN), a última guerrilha ativa na Colômbia, com a qual o governo de Bogotá encetou conversações de paz em fevereiro.

O cultivo de coca na Colômbia aumentou 52% em 2016, com a área de plantação a passar de 96 mil para 146 mil hectares, segundo dados da Agência das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (UNODC).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon