Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cerca de 28.000 adeptos apoiaram o FC Porto no primeiro treino do ano

Logótipo de LusaLusa 01/01/2017 Joana Carvalho
JOSÉ COELHO/LUSA © LUSA / JOSÉ COELHO JOSÉ COELHO/LUSA

Porto, 01 jan (Lusa) – A equipa de futebol do FC Porto treinou hoje no primeiro dia do ano no Estádio do Dragão, perante 28.000 adeptos, batendo assim o recorde de assistência alcançado em 2015, com 23.000 espectadores.

As portas do estádio abriram cerca de uma hora antes do início do treino e já as filas intermináveis em torno do Dragão faziam prever a enchente no habitual treino aberto da equipa 'azul e branca' no início do ano.

Pouco antes do início da sessão de trabalhos ter início, o treinador Nuno Espírito Santo dirigiu-se à plateia e deixou uma mensagem.

"Quero deixar, em nome de todos, uma promessa de que tudo faremos no máximo da nossas forças para lutarmos juntos contra tudo e contra todos", prometeu.

A sessão durou perto de hora e meia, com jogo a quase todo o terreno e com os jogadores e a equipa técnica a interagirem com o público, oferecendo chapéus e bolas de futebol.

Nas bancadas, foram muitos os que chegaram ainda de manhã para conseguirem os lugares mais perto do relvado para verem melhor os seus ídolos.

Esse foi o caso de Filipa Palmeirão, que, à semelhança do que tinha acontecido em 2015, chegou com um principal objetivo: conseguir a camisola do médio mexicano Herrera.

"Gosto muito do Herrera como jogador. Penso que é o verdadeiro jogador com a mística do nosso clube. Queria muito a camisola dele. Em 2015 consegui que me desse. Vamos ver como corre este ano", disse a adepta portista, que, no entanto, não teve a mesma sorte este ano para conseguir a camisola de Herrera.

Na linha da frente esteve também Jorge Casemiro que, à agência Lusa, mostrou-se surpreendido com a afluência ao Estádio do Dragão.

"Não pensei que viesse tanta gente. Mas fico muito contente. Para conseguirmos uma equipa à Porto temos que mostrar primeiro que somos adeptos à Porto. E é isso que está a acontecer, para no final conseguirmos o que mais queremos, os títulos", referiu ainda.

O FC Porto regressa aos trabalhos esta segunda-feira, desta feita no Centro de Estágio do Olival.

A equipa portista defronta o Moreirense pelas 21:15 horas de terça-feira, para a terceira e última jornada do grupo B da Taça da Liga, e está obrigada a vencer por um resultado melhor que o do Belenenses, que joga no mesmo dia com o Feirense.

O Moreirense lidera o grupo B da Taça da Liga, com quatro pontos, seguido de Belenenses (2.º) e do FC Porto (3.º), ambos com dois, e do Feirense (4.º), com um. O primeiro classificado apura-se para as meias-finais.

JYA // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon