Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cerca de 400 candidatos concorrem a oito vagas de delegado da Liga

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/06/2017 Hugo Monteiro
© João Manuel Ribeiro/Global Imagens

Processo de seleção de novos delegados da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) teve início no Europarque, em Santa Maria da Feira.

O processo de seleção de novos delegados da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) teve início no Europarque, em Santa Maria da Feira, na primeira de três fases de provas, que também arrancaram em Lisboa.

Apenas oito dos cerca de 400 candidatos se juntarão aos atuais 38 delegados da Liga, após um primeiro exame e, posteriormente, a uma série de provas escritas. Os oito candidatos selecionados serão conhecidos no próximo dia 12 de julho.

Segundo Helena Pires, diretora de competições da Liga, a prova de seleção demonstra que a direção comandada por Pedro Proença "faz uma aposta forte na formação de delegados". "O critério de entrada para delegados da Liga teve uma alteração significativa. Enquanto antes, os delgados entravam por indicação direta, agora, os que entram para o quadro entram por uma realização de provas", disse, acrescentando: "Houve uma redução do quadro, mas também uma valorização dos meios e das condições para os delegados exercerem as suas funções. Para nós, a função de delegado é muito importante e queremos que venham os melhores."

Após a primeira fase de exames, apenas 20 candidatos passarão à fase seguinte e Helena Pires diz que também os oito selecionados terão formação contínua: "Neste momento, os delegados que estão na Liga e os que entram no quadro fazem provas no início, a meio da época e no final, altura em que serão avaliados."

A diretora de competições da Liga realça ainda que o organismo que dirige o futebol profissional terá um novo sistema de nomeação de delegados de forma a tornar "os procedimentos mais transparentes".

"O Sistema de Apoio à Nomeação de Delegados (SAND) visa aquilo que mais queremos, que é credibilizar, retirar subjetividade e tornar tudo ainda mais objetivo. Os critérios ainda estão a ser fechados, dentro daquilo que é habitual. Haverá um histórico de nomeações, consistente, objetivo e claro e qualquer alteração que seja feita no âmbito de uma nomeação terá que ser devidamente explicada e enquadrada. Portanto, haverá uma maior transparência no processo da própria nomeação", revela.

Helena Pires lembra que com os critérios do novo sistema nenhum delegado poderá estar presente em jogos do mesmo clube no espaço de até três jornadas. "O sistema permite que os critérios que já são aplicados se tornem mais objetivos, e o mesmo delegado não poderá visitar o mesmo estádio em duas ou três jornadas. Ainda estamos a definir se será em duas ou três jornadas, porque há uma redução do quadro competitivo e uma redução do quadro de delegados", sublinha.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon