Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cerca de 4000 pessoas a partir de hoje no congresso do partido que governa Moçambique

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/09/2017 Administrator

Cerca de 4000 pessoas são esperadas a partir de hoje no 11.º Congresso da Frelimo, na escola central do partido, na Matola, arredores de Maputo, no evento que deverá centrar as atenções de Moçambique até domingo.

O atual líder da Frelimo e Presidente da República, Filipe Nyusi, é, para já, o único candidato à sua própria sucessão, na eleição para a presidência do partido.

Três analistas políticos moçambicanos disseram à Lusa que o congresso deverá "limitar-se a produzir ajustes minimalistas" internos na força partidária que governa o país desde a independência.

O porta-voz da Frelimo, António Niquice, considera que, em relação ao exterior, o congresso deve servir para dar um sinal a investidores e parceiros de que a paz e recuperação económica de Moçambique são prioridades.

O encontro acontece três dias depois de o presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, ter feito a sua primeira aparição pública desde há ano e meio.

O líder da oposição dirigiu uma reunião da comissão política da Renamo, na serra da Gorongosa, onde se encontra refugiado, no centro do país, e anunciou já ter acordo com a Frelimo para a eleição dos governadores provinciais em 2019 - um dos pontos em negociação para um acordo de paz no país.

O 11.º Congresso da Frelimo será a principal reunião do partido antes das eleições autárquicas de 10 de outubro de 2018 e das eleições gerais de 2019 e vai também fechar a composição do novo comité central, parte da qual já eleita pelas estruturas locais e que depois se reunirá para eleger a nova comissão política.

O encontro vai "aprimorar e aprovar os estatutos e programa quinquenal do partido e de governação da Frelimo", acrescentou o porta-voz do partido.

Cinco teses vão estar em discussão, com temas que vão desde a unidade nacional à cooperação regional e internacional, passando pela descentralização e ética governativa.

O uso de dispositivos móveis de comunicação será bloqueado no pavilhão onde vai decorrer o congresso, para que os participantes possam "centrar atenção" nos trabalhos, justificou fonte oficial.

Os jornalistas estão autorizados a estar no recinto da escola central da Frelimo durante as sessões de abertura e encerramento do congresso e ainda durante a apresentação do programa do partido e de comunicações intercalares ao longo dos seis dias de congresso.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon