Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Cervi talvez pareça frágil, mas é atrevido"

Logótipo de O Jogo O Jogo 31/03/2017 Alcides Freire
© Fornecido por O jogo

Miguel Ángel Russo revela que camisola 22 do Benfica tem "características bárbaras" e é um jogador agressivo, embora "pareça ter uma aparência frágil"

Com apenas 1,66 m de altura, Cervi é a prova de que o tamanho não é documento. Tem sido a escolha de Rui Vitória para os grandes jogos na época e, sabe O JOGO, está nos planos do treinador e a ser preparado para ser titular no clássico com o FC Porto, sábado, na Luz, confronto que vale a liderança da Liga.

Brilhou na Supertaça contra o Braga, tendo feito um golo, começou no onze na vitória 2-1 sobre o Sporting e participou em sete das oito partidas das águias na Champions. Tem a favor ainda a presença em todos os últimos treinos - Zivkovic, que tem sido titular nos últimos jogos, esteve ao serviço da seleção sub-21 da Sérvia e regressou apenas ontem às atividades no Seixal.

Frente aos azuis e brancos, o jovem extremo, de 22 anos, terá pela frente o uruguaio Maxi Pereira. É a reedição do duelo sul-americano da jornada 10 da competição nacional - os dois enfrentaram-se nos primeiros 60 minutos do empate 1-1 no Dragão, a 6 de novembro. E esta é outra das razões que sustentam os planos de Rui Vitória.

A lógica desta aposta em Cervi para travar Maxi e dar andamento à ala esquerda encarnada é realçada pelo antigo treinador do Rosário Central, Miguel Ángel Russo, que treinou o camisola 22 em 2015. "Talvez pareça frágil pela sua aparência física, mas é muito veloz e tem nervo. Motiva-se quando tem de enfrentar defesas que também gostam de duelos bravos como são os clássicos, porque é atrevido e tem uma mentalidade ganhadora", sublinha a O JOGO o agora treinador do Millonarios, da Colômbia.

Para Miguel Ángel Russo, Cervi é "um miúdo com características bárbaras, é criativo, desequilibrante e gosta de chegar à área para marcar", desvalorizando a intermitência no onze nas últimas semanas. "Quer jogar sempre e fica incomodado quando não consegue uma oportunidade na equipa titular. Por isso, trabalha de forma dobrada para conquistar um lugar", assegura.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon