Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, vai recandidatar-se à presidência em 2019 - Partido no poder

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/10/2017 Administrator

O presidente da Frelimo e chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, vai voltar ser o candidato do partido no poder à presidência em 2019, anunciou hoje o novo secretário-geral da força política, Roque Silva Samuel.

A decisão foi aprovada "por unanimidade e aclamação" durante os trabalhos do 11.º Congresso da Frelimo (partido no poder), que terminou esta madrugada na Matola, nos arredores de Maputo.

O anúncio confirma a intenção do atual presidente, eleito em 2014, de concorrer a um segundo mandato.

O encontro do partido decidiu também proclamar o antigo chefe de Estado moçanbicano Armando Guebuza [2005-2015], presidente honorário da Frelimo, depois de, neste congresso, ter deixado o Comité Central e ao qual nem concorreu.

Guebuza liderava o Governo em 2013-14 quando foram avalizadas secretamente dívidas superiores a dois mil milhões de dólares a favor de três empresas públicas do setor da segurança, sem que o parlamento e parceiros tivessem conhecimento.

O caso, divulgado em 2016, é um dos mais graves escândalos financeiros da história de Moçambique e continua sob investigação.

Além de Guebuza, também o antigo chefe de Estado moçambicano Joaquim Chissano [1986-2005] é presidente honorário da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon