Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Chefe do Estado-Maior do Exército do Lesoto morto em tiroteio

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/09/2017 Administrator

O ministro da Defesa do Lesoto, Sentje Lebona, disse hoje que o chefe de Estado-Maior do Exército, o general Khoantle Motsomotso, foi morto num tiroteio com dois oficiais militares rivais que também morreram.

A agência noticiosa norte-americana Associated Press refere que testemunhas dizem que o tiroteio ocorreu hoje após os dois oficiais terem forçado a entrada no gabinete de Motsomotso num quartel.

Um responsável militar que não quis ser identificado disse à agência France-Presse que os dois outros oficiais que morreram eram o coronel Tefo Hashatsi e o general Bulane Sechele.

O Lesoto tem uma longa história de instabilidade política, com golpes de Estado militares em 1986 e 1991 e tentativas de golpe, como em 2014. Várias personalidades foram assassinadas, incluindo um ex-chefe do exército em 2015.

O partido do primeiro-ministro Thomas Thabane venceu as eleições em junho, devolvendo-lhe o poder três anos depois de ter fugido do país por receio de ser alvo de assassínio.

Lipolela Alice Thabane, a mulher de quem Thabane estava separado, foi morta a tiro dois dias antes de ele assumir o cargo em junho, no que muitos dos seus apoiantes viram uma tentativa de intimidar a nova coligação governamental.

Os militares, que apoiariam o antigo primeiro-ministro Pakalitha Mosisili, rival de Thabane, comprometeram-se a respeitar as regras da democracia.

Um enclave no meio da África do Sul, o Lesoto é um dos países mais pobres do mundo, que além do desemprego e da falta gritante de serviços públicos tem 23% da sua população de dois milhões de habitantes infetados com SIDA.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon