Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

China: o caos com as dívidas depois dos milhões no mercado

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/07/2017 Hugo Monteiro
© DAVID MOIR/EPA

Maioria da Superliga (13 de 16 clubes) tem verbas para regularizar num mês. Clube de Ricardo Carvalho e Villas-Boas está na lista.

Um comunicado conjunto da federação de futebol da China (CFA) e da confederação asiática (AFC), revelando verbas em dívida de 13 dos 16 clubes que integram a Superliga da China (mais cinco de ligas secundárias), lançou o caos naquele país. O campeão em título e os principais clubes estão envolvidos - o Shanghai SIPG, do treinador André Villas-Boas e do central Ricardo Carvalho, é um deles - e, de acordo com a informação prestada pelos dois organismos, os emblemas em causa têm de regularizar a situação até dia 15 de agosto, de forma a poderem participar na próxima edição das provas locais e continentais.

Os valores exagerados que são pagos na China já levaram à intervenção governamental, que tomou medidas para que o investimento passe a ser canalizado, também, para o desenvolvimento da formação.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon