Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

China opõe-se a petição do Parlamento Europeu para libertar Nobel da Paz Liu Xiaobo

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/07/2017 Administrator

A China "opõe-se firmemente" à resolução aprovada no Parlamento Europeu (PE) que pediu a Pequim que "acabe imediatamente" com o regime de prisão domiciliária do Nobel da Paz Liu Xiaobo, a braços com cancro terminal no fígado.

A decisão de Pequim foi expressa pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês que pediu à comunidade internacional que "respeite a soberania" da China e que "deixe de interferir nos assuntos internos" do país sob pretexto de um "caso individual", afirmou o porta-voz do MNE chinês, Geng Shuang.

"A China é um Estado de Direito em que todos são iguais perante a lei", acrescentou, ao reagir à petição do parlamento europeu, que exigia também que Liu Xiaobo voltasse a receber assistência médica e medicamentosa e ainda a libertação da mulher, Liu Xia.

O ativista, intelectual e dissidente chinês, de 61 anos, foi detido em 2009 por ter participado na redação de um manifesto conhecido por "Carta 08", em que se exigiam reformas fundamentais no regime chinês.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon