Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cinquenta pessoas morreram hoje num ataque em Pombolo, na República Centro-Africana

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/10/2017 Administrator

Pelo menos cinquenta pessoas morreram hoje num ataque perpetrado por membros da milícia cristã 'antibalaka' na localidade de Pombolo, no sul da República Centro-Africana, segundo a MINUSCA, a missão da ONU nesse país.

O ataque ocorreu às 04:00 (horas locais), quando a população dormia, e do total de vítimas mortais cerca de 40 pessoas são civis, incluindo o prefeito da aldeia e os filhos.

De acordo com os órgãos de comunicação social locais, as restantes mortes correspondem a membros do grupo rebelde União pela Paz na República Centro-Africana (UPC).

Na sequência de confrontos violentos as autoridades locais expulsaram os 'antibalaka', que perderam "dezenas dos seus homens", disse à agência noticiosa Efe um habitante de Pombolo, Aboubakar Aboubakar.

A MINUSCA condenou o ataque e destacou um contingente de 'capacetes azuis' para a região.

Pombolo situa-se na província de Basse-Kotto, a 15 quilómetros de Kémbé onde, na passada sexta-feira, um grupo de 'antibalakas' matou 25 pessoas, incluindo um imã e cinco membros da UPC, que rezavam numa mesquita.

A República Centro-Africana vive um processo de transição complicado desde que, em 2013, os ex-rebeldes 'séleka' derrubaram o Presidente François Bozizé o que desencadeou uma onda de violência sectária entre muçulmanos e cristãos.

Essa crise já causou milhares de mortes e obrigou cerca de um milhão de pessoas a abandonar as suas casas.

Portugal participa na MINUSCA com 160 militares, a maioria da tropa especial do exército comandos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon