Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Clima: Cruz Vermelha alerta para graves riscos colocados pela vaga de calor

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/08/2017 Administrator

A Federação Internacional da Cruz Vermelha (IFRC, na sigla em Inglês)) alertou para os graves riscos para a saúde colocados pela vaga de calor "extrema" que se verifica em grande parte do sul e centro da Europa.

Estas são as temperaturas mais elevadas registadas num mês de agosto desde há mais de uma década.

A IFRC especificou, em comunicado, que países como Áustria, Croácia, Itália, Hungria, Sérvia e Espanha estão com temperaturas superiores a 42 graus centígrados em alguns locais, o que a levou a deslocar voluntários para prestar assistência a pessoas vulneráveis.

Os idosos e os sem-abrigo correm um risco especial, indicou a IFRC.

Em Espanha, a Cruz Vermelha está presente em 300 praias para prestar primeiros socorros, enquanto na Holanda aconselha os banhistas, depois de se terem verificado vários afogamentos.

Em França, equipas da organização distribuíram água aos que dormem nas ruas, bem como informação e conselhos, além de visitarem pessoas idosas ou que vivam sozinhas.

Na croácia, a Cruz Vermelha distribui água e ventoinhas portáteis, em especial aos turistas e aos condutores presos em engarrafamentos.

O coordenador de saúde da IFRC na Europa, Jeya Kulasingam, sublinhou que a onda de calor afeta sobretudo as pessoas com problemas cardíacos, hipertensão e asma, bem como os idosos e as crianças.

Avisou ainda que o risco não é exclusivo do dia, uma vez que em muitos países o termómetro à noite não desce dos 20 graus, o que impede o corpo de reduzir a temperatura durante as horas de descanso.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon