Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Coentrão falha banho de multidão no primeiro treino Brasil para o Mundial2014

Logótipo de LusaLusa 12/06/2014 Ricardo Carvalho
JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA © @ LUSA / JOSÉ SENA GOULÃO JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Campinas, Brasil, 12 jun (Lusa) - A seleção portuguesa de futebol recebeu hoje o primeiro “banho” de multidão no Brasil, num treino presenciado por 6.000 espetadores, ao qual apenas faltou o lesionado Fábio Coentrão e um pouco mais de bola a Cristiano Ronaldo.

O defesa ficou no hotel a recuperar de um traumatismo na anca direita, depois de ter sido um dos melhores jogadores em campo no encontro particular com a República da Irlanda (vitória por 5-1), no último teste antes da fase final do Mundial2014, realizado nos Estados Unidos.

Nunca tão poucos esgotaram a lotação do Moisés Lucarelli, o estádio do Ponte Preta, o maior clube de Campinas, cidade que serve de quartel-general à comitiva lusa durante o torneio, com capacidade para 17.000 espetadores, mas que hoje ficou limitado a um terço da sua capacidade.

Um rigoroso perímetro de segurança, composto por militares do exército e da polícia militar e federal brasileiras, assegurava-se que apenas os 6.000 afortunados que esgotaram em cinco minutos os bilhetes disponibilizados pelo município de Campinas ganhariam o direito a assistirem ao primeiro treino de Portugal em solo brasileiro.

Para o observador menos atento, a subida dos jogadores portugueses ao relvado do "Majestoso" - cognome pelo qual é conhecido o recinto - poderia perfeitamente passar pela entrada em cena do próprio Ponte Preta em dia de jogo grande, tal a euforia com que foram recebidos pelos adeptos brasileiros.

O coro diminuiu de intensidade à medida que os futebolistas lusos entravam em campo, mas ganhou novo ânimo quando emergiu do túnel de acesso a figura de Cristiano Ronaldo, designado melhor jogador do Mundo em 2013, que foi um dos últimos a entrar.

Os jogadores retribuíram o apoio exibindo uma faixa no centro do terreno com a inscrição "Obrigado Campinas", mas o maior presente foi a mesmo presença de Cristiano Ronaldo, que levou mesmo uma admiradora mais entusiasmada a entrar no relvado, tendo sido detida pela segurança poucos antes de chegar perto do avançado.

Ronaldo mal tocou na bola, limitando-se a fazer exercícios físicos, tal como aconteceu com os restantes titulares no jogo com a República da Irlanda, à exceção de Raul Meireles, enquanto Ruben Amorim nem sequer isso, efetuando trabalho condicionado.

No final, os jogadores distribuíram camisolas pelo público presente nas bancadas, deixando o estádio Moisés Lucarelli com a certeza de terem conquistado para mais 6.000 adeptos para a sua "causa", ainda que a esmagadora maioria não tenha trocado o verde e amarelo pelo equipamento das “quinas”.

E ainda houve tempo para a espetadora que momentos antes tinha ficado a escassos 20 metros de Ronaldo concretizar o seu objetivo, agora devidamente autorizada, o que incentivou outras duas pequenas invasões, resolvidas com diplomacia pelo defesa Bruno Alves e pelo guarda-redes Eduardo.

Às 16:00 horas (20:00 em Lisboa), o médio João Moutinho prestará declarações aos órgãos de comunicação social, no Centro de Treinos do Ponte Preta, onde a equipa lusa vai treinar na sexta-feira, mas à porta fechada.

Portugal integra o Grupo G do Mundial2014, em conjunto com a Alemanha, frente à qual se vai estrear, a 16 de junho, em Salvador, os Estados Unidos, que vai defrontar a 22, em Manaus, e o Gana, último adversário na primeira fase de prova, a 26, em Brasília.

RPC/NFO // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon