Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

COI admite trégua olímpica para Jogos Olímpicos de Inverno na Coreia do Sul

Logótipo de LusaLusa 16/09/2017 João Pedro Simões
ERNESTO ARIAS/EFE © EPA / ERNESTO ARIAS ERNESTO ARIAS/EFE

Lima, 16 set (Lusa) – O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI) assumiu hoje a confiança na organização dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 em Pyongchang, admitindo uma trégua olímpica, tendo em conta os testes militares da Coreia do Norte.

“Nada mudou e a nossa confiança mantém-se”, frisou o alemão Thomas Bach, corroborando a posição de que “não existe um plano B”, transmitida na véspera por um porta-voz do COI.

Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 estão marcados para Pyeongchang, entre 09 e 25 de fevereiro.

“Nós apelamos a uma solução diplomática e à paz”, sublinhou Bach, admitindo uma trégua olímpica negociada sob a égide da ONU, cujo Conselho de Segurança condenou, na sexta-feira, os testes realizados pela Coreia do Norte.

Bach vai estar na ONU na próxima semana, mas reiterou que o COI não tem planos para se envolver diplomaticamente na crise das Coreias.

O membro norte-coreano do COI, Ung Chang, disse esperar que os Jogos de Inverno se realizem como planeado, mas que ninguém sabe se a Coreia do Sul estará segura para as competições.

Na sexta-feira, após uma reunião de emergência, o Conselho de Segurança da ONU "condenou firmemente" o lançamento do míssil balístico da Coreia do Norte que sobrevoou o Japão, considerando que se tratou de um ato "altamente provocatório",

Esta condenação ocorreu após um novo disparo de míssil norte-coreano que sobrevoou o Japão, menos de uma semana após a adoção pelo Conselho de Segurança da ONU de uma oitava série de sanções para tentar convencer o país a renunciar aos seus programas balístico e nuclear.

Pyongyang lançou na sexta-feira um novo míssil balístico, o 10.º desde maio, que sobrevoou a ilha de Hokkaido, no norte do Japão, antes de cair a aproximadamente 2.000 quilómetros do cabo de Erimo, no oceano Pacífico.

JP (AJO) // PJA

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon