Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Coimbra, Albufeira e Portimão já têm medidas de segurança idênticas às de Lisboa

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/08/2017 Administrator

As câmaras municipais de Coimbra, Albufeira e Portimão já implementam há algum tempo medidas de segurança nas vias públicas das suas cidades -- que incluem pilaretes -- e não consideram necessário reforçá-las.

Questionadas pela Lusa, na sequência da decisão da Câmara de Lisboa de reforçar as medidas de segurança em vários pontos - como Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, Chiado e Baixa -- após o atentado no centro de Barcelona, em Espanha, aquelas autarquias afirmaram-se satisfeitas com as medidas de segurança que têm.

Em declarações à Lusa, fonte da Câmara de Coimbra, a 'cidade dos estudantes', disse que a autarquia adotou há algum tempo medidas de segurança idênticas às tomadas agora por Lisboa em ocasiões que o justifiquem.

Segundo a mesma fonte, "a Câmara já tem aplicado, em eventos com concentração de muitas pessoas, a instalação de barreiras amovíveis e de betão armado, discretas, de forma a não criar o pânico".

"Estas medidas de segurança foram implementadas antes dos ataques nas Ramblas de Barcelona", frisou.

A Lusa contactou também os municípios de Albufeira e Portimão, no distrito de Faro, por terem cidades com grandes aglomerados populacionais no verão, mas as autarquias não estão a ponderar adotar medidas de segurança adicionais às existentes nas principais zonas pedonais, nomeadamente com a colocação de barreiras nas ruas, frisando que nessas zonas já existem restrições de trânsito.

De acordo com as autarquias, nas zonas pedonais com maior circulação de pessoas, além das restrições e interdições ao trânsito automóvel, existem há vários anos pilaretes e outras barreiras com vista a garantir a segurança das pessoas.

A Lusa contactou também a Câmara do Porto, mas até ao momento não obteve resposta.

Em declarações à Lusa, o porta-voz nacional da PSP, Hugo Palma, disse hoje que "no Porto e em Coimbra há uma sensibilização" para a necessidade de reforçar pontos críticos das cidades, na sequência de alertas da PSP feitos a autarquias, mas "a decisão cabe às câmaras municipais".

Espanha foi esta semana alvo de dois ataques terroristas, em Barcelona e em Cambrils, na Catalunha, que fizeram 15 mortos e 135 feridos, com a utilização de viaturas que atropelaram pessoas indiscriminadamente.

A lista de vítimas mortais do ataque em Barcelona inclui duas portuguesas, uma mulher de 74 anos, residente em Lisboa, e a sua neta, de 20.

Em Barcelona, o ataque ocorreu na quinta-feira à tarde, nas Ramblas, uma avenida muito frequentada por turistas.

Na madrugada de sexta-feira, cinco homens num automóvel atropelaram um grupo de pessoas em Cambrils, uma estância balnear a cerca de 100 quilómetros de Barcelona, fazendo um morto e cinco feridos.

Os dois ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (também conhecido pelo acrónimo árabe Daesh).

A Câmara Municipal de Lisboa anunciou no domingo que vai reforçar as barreiras de segurança no Chiado, Rua Augusta e Belém, "tendo em vista a proteção de zonas com elevada afluência de pessoas".

No comunicado, o município apontou apenas que se trata de "soluções compatíveis com o acesso rápido para eventuais operações de socorro, em particular por parte de bombeiros e ambulâncias".

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP explicou à Lusa que as medidas passam pela "colocação de objetos pesados e de grandes dimensões que impeçam a passagem de viaturas nestas zonas".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon