Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Comunista Bernardino Soares não vai distribuir pelouros à oposição em Loures

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/10/2017 Administrator

O presidente reeleito à Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU), anunciou sexta-feira à noite que o partido não vai distribuir pelouros à oposição, mas ressalvou que o seu mandato será de diálogo e busca de consensos.

Bernardino Soares foi reeleito nas eleições autárquicas de 01 de outubro, sem maioria, obtendo 33,05% dos votos e elegendo quatro vereadores, os mesmos que o PS de Sónia Paixão (30,71%) e mais um do que o PSD de André Ventura (19,48%).

Esta noite, durante a cerimónia de instalação dos novos órgãos autárquicos do município, que ocorreu no Pavilhão Paz e Amizade, na cidade de Loures, Bernardino Soares, explicou aos presentes que os vereadores da CDU irão assumir todas as responsabilidades executivas, mas sempre "considerando as opiniões das restantes forças políticas".

"A nossa conceção do poder local é a de considerar como uma mais-valia a gestão participada por outras forças políticas, seja em maioria ou em minoria. Desta vez não foi possível porque em relação à coligação de direita isso foi inviabilizado pelo seu posicionamento político e porque o PS não esteve recetivo para concretizar essa participação em funções executivas", explicou o autarca.

Questionada pela agência Lusa, a candidata do PS à Câmara de Loures, Sónia Paixão explicou que os socialistas decidiram não aceitar pelouros porque entendem que "quem ganha deve governar", ressalvou que vão dar todas as condições de governabilidade ao executivo de Bernardino Soares.

Por seu turno, no seu discurso, Bernardino Soares reafirmou que uma das principais prioridades do seu novo mandato será melhorar o serviço de transportes públicos, nomeadamente através do alargamento da rede do metro ao concelho e de uma maior preponderância do serviço prestado pela Carris.

O autarca referiu ainda que o executivo pretende iniciar nos próximos meses a obra de reparação do Caneiro de Sacavém, com intuito de prevenir a ocorrência de cheias naquela cidade da zona oriental do concelho.

O reforço no investimento na proteção civil e no apoio aos bombeiros foi outra das medidas anunciadas por Bernardino Soares.

"Ninguém pode garantir a ausência de catástrofes naturais, mas temos de poder garantir que as estruturas públicas funcionam para as prevenir e para lhes dar resposta. As pessoas têm de saber que o Estado e neste caso as autarquias estão organizadas de forma adequada para esse objetivo", atestou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon