Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Concelhia do PSD/Porto realça aumento de militantes desde autárquicas de 2013

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/07/2017 Administrator

A concelhia do PSD/Porto desvalorizou hoje a recente desfiliação de três membros do partido, como o ex-líder da bancada social-democrata na Assembleia Municipal local, afirmando que, desde 2013, registou-se "um aumento na entrada de novos militantes".

"Não há debandada de militantes do partido. Desde as autárquicas de 2013, registaram-se entradas líquidas de novos militantes na ordem de 30%", afirmou à Lusa o vice-presidente da concelhia, Alberto Lima.

O ex-líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal do Porto, Luís Artur Pereira, desfiliou-se na terça-feira do partido por um "imperativo de consciência", decidindo apoiar a recandidatura do independente Rui Moreira à presidência da câmara municipal.

O social-democrata Luís Valente de Oliveira decidiu recentemente abandonar o partido, aceitando ser mandatário da recandidatura do independente Rui Moreira. O mesmo fez Nuno Lemos, presidente da empresa municipal Porto Lazer, que integra agora a lista do movimento "O nosso partido é o Porto".

Segundo Alberto Lima, para quem conhece o trabalho de Luís Artur, a sua saída do PSD "é inexplicável", mas "é conhecida a sua proximidade acrescida a Rui Moreira nos últimos tempos", nomeadamente ao ter sido designado pelo autarca como representante do município no Coliseu do Porto.

Quanto a Valente de Oliveira, disse, "não se percebe" o porquê de entregar agora o cartão de militante, uma vez que "nada mudou relativamente a 2013, quando foi pela primeira vez mandatário da candidatura de Rui Moreira" e "não foi expulso" do PSD por isso.

"A única mudança este ano face há quatro anos foi a de Governo", sustentou.

Alberto Lima referiu ainda que, quer Nuno Lemos quer Luís Artur, "não estão completamente livres de Rui Moreira", por terem aceitado lugares de designação do presidente da Câmara, na Porto Lazer e Coliseu, respetivamente.

"Aqueles que são de facto militantes históricos estão connosco", frisou, e "estarão presentes no domingo na apresentação de Pedro Duarte como cabeça de lista à Assembleia Municipal do Porto", que contará com a presença de Rui Rio e Paulo Rangel, entre outros sociais-democratas.

Alberto Lima criticou assim que tenha sido "criado um cenário de saída de militantes históricos do PSD", que "não corresponde à verdade".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon