Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Coreia do Norte: Londres insta a novas sanções da ONU

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/09/2017 Administrator

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico instou hoje a ONU a impor novas sanções à Coreia do Norte e pediu à China para exercer a sua influência para solucionar a crise provocada pelo programa nuclear do país vizinho.

"Pressionamos o Conselho de Segurança a adotar uma nova resolução tão rapidamente quanto possível, impondo mais sanções e mostrando a unidade e a determinação da comunidade internacional", declarou Boris Johnson no parlamento britânico.

Os Estados Unidos, juntamente com os seus aliados europeus e japonês, anunciaram na segunda-feira que estavam a negociar novas sanções severas da ONU contra a Coreia do Norte, num contexto de tensões exacerbadas com Pyongyang, que procedeu no domingo ao seu sexto teste nuclear, o mais potente até agora.

A posição da China, principal apoio do regime norte-coreano e membro permanente do Conselho de Segurança, sobre um eventual novo pacote de sanções não é ainda conhecida.

A 05 de agosto, Pequim juntou-se a todos os outros membros do Conselho de Segurança para adotar sanções severas contra a Coreia do Norte, com o objetivo de privar o Governo de Kim Jong-Un de mil milhões de dólares por ano, em receitas provenientes das suas exportações nos setores do ferro, do carvão e das pescas.

"A China, que representa 90% do comércio externo da Coreia do Norte, é a única com capacidade para influenciar o regime", sublinhou Boris Johnson.

"Apelo à China para usar de toda a sua influência para garantir a resolução pacífica desta grave crise", acrescentou o chefe da diplomacia britânica.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon