Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Coreia do Norte: Pyongyang diz que ameaças de Trump são como "latidos de cão"

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, disse hoje de madrugada que as ameaças do Presidente norte-americano, Donald Trump, de destruir o seu país soam como "os latidos de um cão".

"Se ele (Trump) pensa que pode atemorizar-nos com os latidos de um cão, realmente é um 'sonho de cão'", disse Ri, que participa na Assembleia-Geral da ONU, informaram os media norte-americanos, citados pela agência EFE.

A expressão "sonho de cão" é usada pelos norte-coreanos para referir-se a coisas absurdas ou que não fazem sentido.

As declarações de Ri surgem depois de, na terça-feira, Trump ter dito, perante a Assembleia-Geral da ONU, que a única solução será "destruir totalmente" a Coreia do Norte caso o regime de Pyongyang continuar a ameaçar os Estados Unidos e aliados.

"É altura de a Coreia do Norte perceber que a sua desnuclearização é o único futuro aceitável", advertiu Trump, na sua primeira intervenção perante a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que começou hoje na sede da organização, em Nova Iorque.

O chefe de Estado norte-americano insistiu que os testes nucleares e de mísseis balísticos da Coreia do Norte "ameaçam o mundo inteiro", pedindo unidade para isolar o regime liderado por Kim Jong-un, sobre quem Trump disse ter embarcado numa "missão-suicida".

"Se [os Estados Unidos] forem forçados a defender-se e aos seus aliados, não teremos qualquer escolha senão destruir a Coreia do Norte", afirmou.

Pouco antes do discurso de Trump, o seu primeiro que na ONU como Presidente dos EUA, o representante da Coreia do Norte na Assembleia-Geral abandonou a sala.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon