Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Costinha ainda não esqueceu aquela vitória frente à Lázio

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/05/2017 Hugo M. Monteiro

Em entrevista ao Porto Canal, Costinha recordou a vitória por 4-1 frente à Lázio, um jogo que marcou o percurso do FC Porto na conquista da Taça UEFA EM 2002/03

© Fornecido por O jogo

Jogo frente à Lázio: "Lembro-me que a minha esposa vinha ver o jogo com o meu cunhado e quando chegaram ao estádio já estava 2-1, estava tanta gente ainda para entrar. Quatro ou seis minutos, 1-0 para a Lázio. Pensei: "vamos andar aqui a bater e nunca mais vamos entrar lá dentro". O que é certo é que fizemos uma exibição fabulosa porque, lá está, tínhamos aquela coisa natural em nós, vaidosa, forçávamos a que as coisas acontecessem como nós queríamos. Passado alguns anos, ainda ninguém se esqueceu. Para mim foi brilhante".

Lesão antes da segunda mão: "No treino antes da viagem fui para a bola de cabeça e o Marco Ferreira deu-me uma joelhada na cabeça. Só me lembro de acordar no hospital. Disseram-me que não ia jogar e expulsei toda a gente do quarto, comecei a chorar e a dizer que tinha de ir para o avião. Não fui e vi o jogo no hospital, a trocar mensagens com o treinador, que também estava castigado".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon