Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Costinha recorda Mourinho e regressa ao passado: "Os jogadores queriam ganhar, ponto"

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/05/2017 Hugo M. Monteiro

Em entrevista ao Porto Canal, Costinha falou sobre o plantel que conquistou a Taça UEFA e a Liga dos Campeões em 2003 e 2004, destacando a "fome" dos jogadores e a influência de José Mourinho

© Fornecido por O jogo

Chegada de José Mourinho sentou Costinha: "Lembro-me que ganhamos ao Salgueiros, depois perdemos com o Beira-Mar mas o volte-face deu-se com o Salgueiros e Belenenses. Não joguei nem um nem outro jogo. Em Belém perdemos 3-0 e o Mourinho disse: "A partir de hoje jogam os meus, aqueles que sei que jogam à chuva, ao sol, na areia, no empedrado, se tiver a chover canivetes, vão para dentro do campo e dão tudo pela equipa". E a partir daí joguei sempre. No final da época havia dois médios-centro, ele teve de escolher um e escolheu-me a mim. Ficou agradado com aquilo que dava no treino".

citacaoO FC Porto fez um plantel forte onde se juntou a fome à vontade de comer. Queríamos triunfar

Reformulação do plantel, regresso de Jorge Costa, vinda de Maniche, Derlei, Nuno Valente, entre outros:"Eram jogadores com fome, que queriam ganhar, crescer e jogar na Seleção. Essencialmente, queriam ganhar. Não vieram para o FC Porto a pensar em ir depois para Milão, não. Vinham para o Porto para ganhar, sem segundas intenções. O FC Porto sempre habituou os jogadores a fazerem duas ou três boas épocas e depois sair, o próprio clube tinha necessidade de vender. Os jogadores queriam ganhar, ponto. Tinham fome, um capitão fantástico, o meu capitão. O Vítor [Baía], Secretário, Paulinho foram muito especiais para quem chegava, passavam uma mística muito forte do clube. Se os mais antigos eram assim, os mais novos tinham de fazer igual ou melhor. Toda essa simbiose, essa cumplicidade que havia... Tínhamos poucos estrangeiros, mas o que tínhamos tinham grande qualidade. Alenichev, Deco, Derlei, Jankauskas, todos jogadores de muita qualidade. O FC Porto fez um plantel forte onde se juntou a fome à vontade de comer. Queríamos triunfar. Ninguém era rico, chegaram todos pobres e saíram melhores. Vieram todos à procura de alguma coisa e o FC Porto deu-nos essa possibilidade".

2002/03, uma época de viragem para o FC Porto: "Notava-se muito o entusiasmo por parte dos jogadores na pré-época. Fizemos bons jogos. Empatámos o primeiro jogo com o Belenenses, aquela ansiedade tomou conta de nós mas tínhamos uma equipa adulta, madura e sabíamos o que queríamos. Para mim foi a equipa que melhor futebol praticou enquanto estive no FC Porto. A conquista da Taça UEFA deu a muitos mais bagagem nos clubes para onde foram, assim como outro reconhecimento".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon