Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Costinha: "São profissionais com P enorme"

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/03/2017 Pedro Rocha
© Fornecido por O jogo

Treinador da Académica confessa ter ficado "triste" pelas críticas de que os jogadores foram alvo após o jogo com o Académico de Viseu por parte dos adeptos

A derrota com o Académico de Viseu na ronda anterior, que praticamente acabou com as hipóteses da Briosa poder lutar pela subida de divisão, caiu mal entre os adeptos da Académica, sendo que alguns deles, após o final da partida, chegaram a insultar os jogadores ("palhaços joguem à bola", chegou a ouvir-se das bancadas). Uma atitude que deixou "extremamente triste" Costinha. "Não estava à espera. Julgo que é exagerado e não é justo para este grupo de trabalho. Eles sempre foram profissionais com um P enorme. Não mereciam ouvir aquilo que ouviram, mas os adeptos estão no direito de se manifestarem da forma como se manifestaram. Se soubessem aquilo que os jogadores passaram até hoje se calhar tinham outro cuidado. O que é que eles passaram? Isso não interessa", afirmou.

O treinador continua a defender os jogadores: "A equipa está a conseguir coisas muito importantes tendo em conta aquilo que tem sido esta época desde o início. Julgo que muita gente se esqueceu ou está a fazer-se de esquecida daquilo que realmente é a Académica hoje em dia. Uma das grandes forças que a Académica teve foi nunca baixar a guarda, nunca mandar a toalha ao chão, tentando encontrar sempre soluções para que pudéssemos ser mais fortes e sinto-me muito satisfeito pelo comportamento dos meus atletas". Sobre a "cobrança" que é feita à equipa depois de esta ter ficado mais longe do segundo lugar, Costinha entende que chegou-se "a uma altura em que as pessoas deixaram de ser realistas e passaram a deixar-se levar pelos sentimentos", lembrando que é preciso "olhar para as condições que a Académica possui no seu todo e não apenas porque, de repente, se ficou a poucos pontos do segundo classificado exigir coisas que todos sabiam desde início que ia ser complicado".

Neste domingo, a Briosa visita o terceiro classificado, o Varzim, e o técnico estudantil reconhece que o adversário "está a fazer uma segunda volta fantástica", mas garante uma Briosa a querer vencer.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon