Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Couceiro também se queixa do sintético: "Deixou mais marcas do que pensei"

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/10/2017 Rui Trombinhas

O técnico do V. Setúbal fez a antevisão do jogo frente ao Marítimo este sábado

O treinador do V. Setúbal salientou esta sexta-feira a importância de melhorar a finalização, para que os sadinos possam no sábado regressar aos triunfos, na receção a Marítimo, na nona jornada da I Liga.

Em conferência de imprensa, José Couceiro lembrou que os seus jogadores têm criado ocasiões junto das balizas, faltando agora afinar a pontaria, num momento em que a equipa está há três jornadas sem vencer.

"Se temos de ser mais eficazes é sinal de que criamos oportunidades de golo. Se conseguirmos concretizar ficamos mais próximos de ganhar. É evidente que a nossa percentagem de aproveitamento tem de subir", disse.

Pela frente os sadinos vão encontrar o conjunto madeirense, atual quarto classificado no campeonato, que, segundo José Couceiro vai criar "muitas dificuldades".

© RUI MINDERICO/LUSA

"Vai ser um jogo difícil devido às características e qualidade que têm. É uma equipa muito organizada e pragmática que sabe o que tem de fazer dentro de campo. Têm qualidade coletiva e individual e vamos tentar contrariar isso. Temos capacidade e qualidade para o fazer", garantiu.

Couceiro admitiu que o triunfo alcançado domingo no terreno do Pinhalnovense, no jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal (2-1 após prolongamento), trouxe novo ânimo aos jogadores.

"Foi importante porque o Vitória continua em todas as frentes. O grupo está motivado, apesar dos problemas que temos tido com lesões. O jogo no sintético deixou mais marcas do que pensei", lamentou o técnico, que convocou todos os atletas disponíveis, mas só sábado decide quem são os 18 eleitos.

José Couceiro falou também na atual posição do Vitória de Setúbal na classificação, no 13.º lugar, e em algum desconforto.

"Jogar nos lugares de baixo na classificação cria sempre problemas a todas as equipas e não apenas ao Vitória. É preferível estar nos lugares de cima. Daí ser importante ter mais pontos que criam condições para estarmos mais confiantes", justificou.

Sobre o sorteio da quarta eliminatória da Taça de Portugal, em que os sadinos vão enfrentar o Benfica, José Couceiro lembrou que antes do jogo no Estádio da Luz ainda têm quatro partidas para disputar.

"Preocupa-me primeiro o Marítimo, depois o Portimonense na quinta-feira [Taça da Liga], novamente o Portimonense na segunda-feira [Liga] e, em 3 de novembro, o jogo com o Aves. A seguir a isso penso no Benfica. Jogar com o Benfica, no Estádio da Luz, é sempre o grau máximo de dificuldade. O sorteio não nos foi favorável, mas neste momento só quero pensar nos quatro jogos que temos antes", disse.

O V. Setúbal, 13.º classificado, com sete pontos, recebe sábado, pelas 18h15, o Marítimo, quarto, com 16, em jogo da nona jornada da I Liga, com arbitragem de Vasco Santos, da Associação do Porto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon