Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Covilhã regressa em outubro ao renovado Santos Pinto

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/09/2017 Hugo M. Monteiro

O emblema serrano tem atuado no Complexo Desportivo da Covilhã

© Filipe Pinto

O Covilhã vai voltar a jogar no Estádio Santos Pinto, casa do emblema da II Liga de futebol, em outubro, informou o presidente do clube serrano, durante uma visita às obras de renovação do recinto.

O habitual campo dos serranos, na zona alta da cidade, entrou em obras logo após o fim da última temporada, para a concretização da segunda fase da intervenção, que contempla a construção de uma estrutura de três pisos, que inclui novos balneários, espaços administrativos, sala de treinadores, camarotes, zona de imprensa e uma bancada com cerca de 400 lugares.

Dos trabalhos faz também parte a desmontagem da cobertura da bancada central, que posteriormente será demolida, para a próxima fase da obra, feita "com os pés assente no chão, de acordo com a disponibilidade financeira do clube".

"Dentro do mês de outubro tudo estará feito nesta zona de organização de jogos para a Liga nos dar autorização para podermos aqui jogar", adianta José Mendes, em declarações à agência Lusa.

A direção do Covilhã pretende construir um "estádio moderno" e o dirigente frisa que a prioridade é dar comodidade aos sócios para que se sintam confortáveis em vir com a família ao futebol, independentemente das condições atmosféricas.

"Acho que os sócios vão ficar surpreendidos, acho que vão ter orgulho no que estamos a construir. Quem for bom covilhanense, quem gostar do Sporting Clube da Covilhã, vai ter todas as condições para poder estar no estádio à chuva, à neve, ao sol, porque vão estar com toda a comodidade", enfatizou José Mendes.

Antes do primeiro jogo, em data ainda a definir, está prevista uma visita guiada aos sócios, "porque o clube é deles".

Quando a equipa deixar o Complexo Desportivo da Covilhã e regressar ao Estádio Santos Pinto, apenas não vai estar acessível a bancada central. No total, vão estar disponíveis cerca de três mil lugares.

O investimento é suportado pelo clube, que não adianta o valor da obra.

A data para a conclusão de um estádio que se pretende que seja "à inglesa" ainda não está definida.

"Primeiro, queremos acabar esta e, depois, pensar no que vem a seguir. Vai ser já retirada a parte do telhado da bancada central e deitada abaixo uma série de coisas. Não vai ser tudo de uma vez, mas as obras vão continuar", salienta o presidente dos 'leões da serra'.

José Mendes mostra-se satisfeito por "depois de uma década a pagar dívidas de outros, poder deixar obra, importante para o futuro do Sporting Clube da Covilhã".

Em outubro do ano passado, os serranos inauguraram a primeira fase da intervenção no estádio, que consistiu na renovação e ampliação de toda a bancada nascente.

Presente na visita, Vítor Pereira, presidente da Câmara da Covilhã, elogiou a "autêntica boa revolução" que está em curso no Estádio Santos Pinto, acentuou que as modernas instalações podem ajudar a projetar aquele que considera o clube mais representativo da região e é da opinião que o futuro recinto vai surpreender.

"Quando as obras estiverem finalizadas os sócios e simpatizantes que cá vierem vão ficar boquiabertos. É um estádio moderno, que nos orgulha, que recebe muito bem quem cá vier", sublinha o autarca.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon