Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cristas lamenta chumbo de resolução do CDS-PP sobre investimentos em infraestruturas

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/09/2017 Administrator

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, lamentou hoje o chumbo no parlamento de uma resolução do seu partido sobre investimentos em infraestruturas, concluindo que o PS não pretende construir consensos nesta matéria.

"O primeiro-ministro diz que quer consensos alargados, quer discutir as coisas já a pensar nos próximos fundos comunitários e quer tratar disto de forma abrangente", mas quando o CDS-PP apresenta um projeto de resolução "com muitas matérias que já foram consensualizadas no plano integrado das obras e das infraestruturas" e "mais algumas ideias para se pensar nos próximos fundos comunitários e nas negociações em Bruxelas", este é chumbado, sublinhou.

Segundo Assunção Cristas, uma das ideias que constava no documento era "curiosamente uma que no passado tem tido o apoio de todo os partidos - a requalificação da linha do Oeste -, que serve grande parte do distrito de Leiria".

"Se há vontade de um consenso assim tão alargado, no mínimo [proposta] tinha de ser viabilizada. Vejam que foi chumbada pelo PS, pelo PCP e pelo Bloco de Esquerda. Do PCP e do Bloco de Esquerda já tenho poucas ilusões. Mas do Partido Socialista esperava-se outra postura", lamentou.

Assunção Cristas acrescentou que esta votação evidencia que "o consenso é só para um lado, só interessa ao primeiro-ministro e às esquerdas unidas".

"António Costa já tinha rompido um consenso muito relevante para as nossas empresas e para quem quer investir mais e criar mais postos de trabalho. Foi o consenso do IRC [Imposto sobre o Rendimento de pessoas Coletivas]", adiantou a líder do CDS-PP.

Recordando que o PS tinha consensualizado que iria descer o IRC até aos 17%, até 2019, Assunção Cristas afirmou que "vamos entrar em 2018 e o CDS-PP apresentará no Orçamento do Estado uma proposta para baixar o IRC de 21% para 19%", mas considerou que "o PS e o Governo não estão nada interessados nesta matéria".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon