Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Curta-metragem portuguesa premiada no Festival Anima Mundi 2017

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/07/2017 Administrator

A curta-metragem "Surpresa", do português Paulo Patrício, venceu este domingo o prémio de melhor argumento atribuído pelo júri nas mostras competitivas do Anima Mundi, o Festival Internacional de Animação do Brasil.

O filme de animação documental premiado com o galardão de Melhor Roteiro segue a conversa entre uma mãe, Joana, e a filha de três anos, Alice, que está a recuperar de cancro do rim.

"Supresa" já tinha ganho o Prémio do Público da Sociedade Portuguesa de Autores no Curtas de Vila do Conde 2017, no qual teve a sua estreia oficial, no dia 12 de julho.

A produção portuguesa esteve em exibição nas mostras competitivas do Anima Mundi, que reuniram 182 curtas e longas-metragens, apresentadas desde dia 14 e até ao passado domingo, no Rio de Janeiro.

Entre as curtas-metragens portuguesas em competição estavam "Das gavetas nascem sons", de Vitor Hugo Rocha, e a parceria britânica, dinamarquesa e portuguesa "Última chamada", de Sara Barbas.

A grande vencedora do festival foi "Negative Space", produção francesa da autoria de Ru Kuwahata e Max Porter, que ganhou o Grande Prêmio Anima Mundi.

A curta-metragem em 'stop motion' retrata a relação entre um pai e um filho que têm como maior elo de ligação o ritual de arrumar malas para viagens de trabalho, e habilita-se agora a disputar uma vaga no Oscar 2018.

A 25.ª edição do Anima Mundi, que se divide entre Rio de Janeiro e São Paulo, continua agora em São Paulo até ao próximo domingo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon