Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

David Lima sai satisfeito com evolução positiva ao longo da prova nos Mundiais de atletismo

Logótipo de LusaLusa 09/08/2017 Bruno J. A. Manteigas
SRDJAN SUKI/EPA © EPA / SRDJAN SUKI SRDJAN SUKI/EPA

Londres, 09 ago (Lusa) - David Lima sai dos Campeonatos Mundiais de Atletismo satisfeito com o desempenho que acumulou ao longo da prova, depois de ter falhado a qualificação para a final dos 200 metros.

"Cada prova foi melhor do que a última. É pena a pista, é pena o tempo, podia estar a dar desculpas, mas eu acho que tenho mais positivos para aprender disto e, passo a passo, em vez de pensar longe demais, passo a passo, vou mesmo chegar à meta", comentou hoje.

David Lima terminou a série em 20.56 segundos, classificando-se em quarto na sua série e em 13.º entre o conjunto dos 19 corredores.

Qualificaram-se para a final os dois primeiros classificados de cada uma das três séries mais os dois tempos mais rápidos dos restantes 19 corredores.

David Lima correu na única série com nove corredores, após a inclusão tardia do botsuanês Isaac Makwala, que se qualificou numa prova extraordinária esta tarde, onde correu sozinho e em 20.20 segundos, e que depois fez 20,14 na meia-final.

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) autorizou a prova de apuramento a Makwala, detentor da melhor marca do ano, com 19,77 segundos, após o fim esta tarde da quarentena a que esteve sujeito por doença infecciosa (gastroenterite), falhando a final de terça-feira dos 400 metros e as eliminatórias dos 200.

O atleta português chegou a estes Campeonatos com um recorde pessoal de 20,30 segundos, conseguido há cerca de um mês no Meeting de La Chaux-de-Fonds, na Suíça, tornando-se no segundo português mais rápido de sempre na disciplina, atrás do ainda recordista Francis Obikwelu (20,01 segundos).

A corrida de hoje fecha a estreia de David Lima em Campeonatos Mundiais, onde também competiu nos 100 metros, mas sem passar das séries eliminatórias.

O atleta português ficou longe de confirmar os seus recentes 10,05 segundos e foi apenas sétimo na segunda corrida, com 10,41 segundos, uma prestação que o próprio admitiu ter sido de "nível amador" e que se deveu à ansiedade que prejudicou a partida.

Hoje, após uma corrida de 200 metros, David Lima sai satisfeito, afirmou: "Esta experiência em Londres foi mesmo isto, amadurecer como atleta".

Decidido a "continuar a progredir", o velocista tem na agenda de competições este ano uma prova na Finlândia, nos Elite Games em Lappeenranta, a 26 de agosto.

Mas na sua cabeça estão já os Europeus, em Berlim.

"Não sei, podemos ir à final, vamos ver", avisou.

BM // NFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon