Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Defesa do Benfica tem acusado as saídas"

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/08/2017 Hugo Monteiro

Vítor Paneira, antigo futebolista de Benfica e Vitória de Guimarães, recusa antecipar a existência de um favorito na decisão da Supertaça Cândido de Oliveira.

Vítor Paneira, antigo futebolista de Benfica e Vitória de Guimarães, recusa antecipar a existência de um favorito na decisão da Supertaça Cândido de Oliveira, agendada para este sábado, em Aveiro. No título que abre a época 2017/18 e que opõe o tetracampeão nacional ao finalista vencido da Taça de Portugal, o ex-internacional português diz esperar "um bom jogo", disputado sob o signo do equilíbrio.

"Nas finais não há favoritos. Diria que é um jogo de 50 para cada lado. São duas grandes equipas do futebol português, duas equipas com argumentos para discutir esta Supertaça, sendo que o Benfica fez uma pré-temporada menos conseguida e o Vitória vai, com certeza, apresentar-se na máxima força. Vai ser um jogo dividido para as duas partes", refere à Lusa.

Para o antigo médio, que representou o Benfica durante sete épocas e os vimaranenses por mais quatro temporadas, esta Supertaça será uma reedição da última Taça de Portugal com "um registo muito parecido das duas equipas", embora destaque as diferenças na forma de estar dos dois conjuntos.

"O Vitória é uma equipa em crescendo, estabilizou com o Pedro Martins, tal como o Benfica estabilizou com o Rui Vitória. São duas equipas que se conhecem, mesmo sendo o primeiro jogo da época", declara.

Confrontado com o arranque menos positivo do Benfica nesta pré-época, na qual já averbou quatro desaires em seis jogos, Vítor Paneira reconhece que as transferências de Ederson, Lindelof e Nelson Semedo fizeram mossa no setor defensivo dos 'encarnados'.

© Miguel Pereira/Global Imagens

"O Benfica perdeu três jogadores numa zona, três jogadores que foram preponderantes nos últimos dois anos e que, por isso, tem alguma instabilidade. É sempre preocupante e o Benfica não estabilizou ainda essa zona. Penso que nesta altura a defesa é a zona menos estável no Benfica, tem acusado essas saídas, mas são jogos de competições diferentes", admite.

Em sentido inverso, o ex-capitão dos dois clubes realça o valor da estabilidade encontrada pelos vimaranenses sob a orientação do técnico Pedro Martins. "Saíram jogadores importantes, como Hernâni e Marega, mas acredito que o Vitória será uma equipa competente, tal como o Benfica. É uma final, tudo pode acontecer. O Vitória é uma equipa séria, competente, com grande qualidade e que joga contra um Benfica, que está algo instável nesta pré-época", conclui.

A Supertaça Cândido de Oliveira está marcada para este sábado, às 20h45, com Benfica e Vitória de Guimarães a defrontarem-se no Estádio de Aveiro, sob a arbitragem de Artur Soares Dias, da associação do Porto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon