Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Del Potro inspirado pela proximidade com o público

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/05/2017 Cristina Aguiar

O tenista argentino Juan Martín del Potro conquistou, esta terça-feira, a décima vitória seguida em Portugal explica quais foram os fatores que o ajudaram a vencer Yuichi Sugita, na primeira ronda do Estoril Open.

O tenista argentino Juan Martín del Potro disse ter-se sentido melhor do que esperava no triunfo em dois sets, frente ao japonês Yuichi Sugita, na primeira ronda do Estoril Open.

© Fornecido por O jogo

"Senti-me melhor do que esperava, joguei um bom jogo, servi bem. A minha direita esteve forte, fiz muitos 'winners'. Para primeiro encontro em terra batida depois de um ano, penso que fiz um bom trabalho", disse o quinto cabeça de série.

O bicampeão do antigo Estoril Open, que somou a décima vitória consecutiva em território nacional, defendeu que ainda pode melhorar em todos os parâmetros do seu jogo.

"Encontro a encontro vou evoluir e vou acumular ritmo, o que é importante para melhorar", completou.

A disputar o seu primeiro encontro em seis semanas, Del Potro assumiu que hoje foi mais cauteloso no seu jogo, porque precisa de ganhar confiança para fazer pancadas mais fortes com a esquerda.

"Gostei muito deste campo, vejo que é mais pequeno, as pessoas estão mais próximas. Acho que os adeptos também gostam de estar mais próximos. E o público aqui é muito respeitoso, faz sempre silêncio. E o estádio também é muito bonito", disse, referindo-se ao Estádio Millennium.

'Delpo' apontou as "condições muito boas", que lhe permitem jogar muito rápido, como o segredo para o seu sucesso no único torneio ATP português.

Sobre o encontro da segunda ronda, que o vai opor Ryan Harrison, que derrotou o especialista espanhol Guillermo García Lopez (6-3, 2-6, 6-2), o argentino contou que treinou "há dois ou três dias" com o norte-americano.

"Foi um treino muito duro. Vai ser um rival perigoso e vou ter de melhorar o meu jogo para ter possibilidade de ganhar", concluiu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon