Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Departamento de Justiça dos EUA nega provas de escutas de Obama à Trump Tower

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/09/2017 Administrator

O Departamento de Justiça norte-americano confirmou hoje que não tem qualquer prova que suporte as afirmações do Presidente, Donald Trump, de que o seu antecessor, Barack Obama, fez escutas na Trump Tower durante a campanha presidencial.

"O FBI, tal como o NSD [Divisão de Segurança Nacional, na sigla em inglês] confirmaram que não há registos relacionados com as intervenções como as descritas nos tuites de 04 de março de 2017", lê-se num comunicado do Ministério da Justiça.

A posição surge em resposta a um pedido apresentado em abril pelo grupo progressista American Oversight para pedir ao Departamento da Justiça e ao FBI (Gabinete Federal de Investigações, na sigla em inglês) que tornassem públicos todos os documentos relacionados com as acusações de Trump.

O NSD é um departamento do Ministério da Justiça.

De acordo com a petição, a que a agência noticiosa espanhola, Efe, teve acesso, o grupo pedia que fossem divulgados o registo e as ordens judiciais que deveriam ter sido feitos para permitir a vigilância a Trump na sua torre em nova Iorque, quando o magnata era candidato às eleições, que acabaria por vencer, em novembro do ano passado.

A American Oversight fez o requerimento junto do tribunal de Columbia, com base na Lei da Liberdade de Informação (FOIA, em inglês), à luz da qual os cidadãos e as organizações do país podem solicitar por via judicial a divulgação de documentos governamentais de interesse público.

Trump lançou as acusações sobre a suposta espionagem ordenada por Obama no início de março, através da rede social Twitter.

"Péssimo! Acabo de saber que Obama tinha as minhas linhas sob escuta na Trump Tower antes da vitória. Não encontrou nada. Isto é McCarthismo!", escreveu, na altura, o Presidente norte-americano, numa referência à "caça às bruxas" liderada pelo senador Joseph McCarthy na década de 1950.

O Presidente equiparou a sua denúncia ao escândalo do Watergate, que acabou em 1974 com a presidência de Richard Nixon.

Através do seu porta-voz, Obama negou veementemente as acusações, mas Trump manteve-as e a Casa Branca defendeu essas declarações, sem apresentar qualquer prova.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon