Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Deschamps deixou Benzema sem resposta

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/03/2017 Hugo Monteiro

Selecionador francês de futebol, Didier Deschamps, recusou responder ao pedido de explicações do avançado Karim Benzema.

© Gonzalo Fuentes/Reuters

O selecionador francês de futebol, Didier Deschamps, recusou responder ao pedido de explicações do avançado Karim Benzema pela sua contínua exclusão dos convocados da seleção de França, depois do alegado escândalo de chantagem com o colega Mathieu Valbuena. "Não tenho nada a dizer sobre esse assunto, simplesmente porque neste momento estamos concentrados no jogo deste sábado [com o Luxemburgo] e no encontro de terça-feira [contra a Espanha]", afirmou.

Em declarações prestadas na conferência de imprensa de antevisão do desafio da quinta jornada do grupo A de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2018, na Rússia, o técnico vincou a sua indiferença sobre essa polémica. "A minha prioridade são os 24 jogadores que tenho aqui e a sua preparação", acrescentou.

Em causa estão as palavras do futebolista do Real Madrid, de 29 anos, que esta quinta-feira pediu "uma explicação" ao treinador dos bleus: "Se estamos a falar de assuntos extradesporto, sobre a história com Valbuena, não sou culpado, paguei e acho que já está tudo bem. Sinto-me injustiçado porque não tenho uma explicação."

Karim Benzema já não é chamado por Didier Deschamps à seleção francesa desde outubro de 2015, quando se viu envolvido num caso de alegada chantagem ao colega Mathieu Valbuena, do Lyon. A controvérsia acabou por custar ao avançado a presença no Euro2016, no qual a França terminou como vice-campeã, depois de perder a final contra Portugal já no prolongamento.

O suposto caso de chantagem poderá mesmo chegar a julgamento até ao final do presente ano, num processo em que as autoridades apontam um papel de alegado intermediário a Karim Benzema. Até ao seu exílio da seleção francesa, o avançado assinou 27 golos em 81 internacionalizações.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon