Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Dez euros por vitória, três por treino e um presidente que joga muito

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/06/2017 Alcides Freire

Com uma época de sonho, na qual apenas registou duas derrotas em 24 partidas, o Fornos de Algodres venceu o distrital da AF Guarda e vai, pela primeira vez, disputar o Campeonato de Portugal.

Aos 47 anos de vida, o Fornos de Algodres está em festa, depois de ter conquistado o direito de participar no terceiro escalão do futebol português. Com 13 presenças na extinta III divisão, o clube passou, depois, por um período negro, que quase o levou à extinção em 2014.

Bruno Costa, o presidente que também é jogador, assim como outros elementos da Direção, não desistiu e juntou alguns jovens da terra, formando uma equipa vencedora. "É verdade que não pagámos a ninguém durante dois anos e, na época passada, pagámos dez euros por vitória e três euros por treino", refere Bruno Costa, orgulhoso desta recuperação.

"A paixão pelo clube era grande e a vida estava complicada e, por isso, atendemos a alguns pedidos e tentámos alterar o rumo do clube. Tivemos duas subidas seguidas e com orçamentos reduzidos. Construir um plantel sem dinheiro não é fácil", afirma, olhando com realismo para a nova época: "O futuro será a manutenção. Não temos dinheiro, mas temos boas condições que poderão gerar algumas contrapartidas com as empresas da região. Temos um protocolo com o Braga nas camadas jovens e com alguns empresários que poderão trazer jogadores, além do apoio do município."

Bruno Costa, presidente e avançado de Fornos de Algodres. © Fornecido por O jogo Bruno Costa, presidente e avançado de Fornos de Algodres.

Uma inversão inesquecível

Com mais quatro elementos da Direção, o vice João Neves e os vogais Bruno Costa, Rafael Ragaleiro e Fábio Matos, e ainda o treinador Pedro Azevedo, que é colega de trabalho, Bruno Costa puxou dos galões em 2014. "Foi difícil já que o clube tinha acabado com a equipa sénior e nós não queríamos o fim do Fornos de Algodres, já que também tínhamos muitos miúdos em competição", explica, assim, o clique na história do clube.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon