Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Dilma Rousseff garante que violência não afetará o Mundial de futebol

Logótipo de LusaLusa 16/04/2014 Lusa

“Não há a menor hipótese de o governo tolerar qualquer tipo de violência. Não vamos deixar que o Mundial seja contaminado. Trata-se de um momento importante para o país”, assegurou a presidente do Brasil num discurso diante dos membros do Conselho de Desenvolvimento Económico e Social da Presidência.

Apesar de não ter referido diretamente as manifestações que se registaram em várias cidades brasileiras contra o Mundial, algumas das quais com episódios violentos, Rousseff disse que o país está preparado para evitar eventuais atos deste tipo.

“O Mundial implica um aperfeiçoamento enorme da nossa segurança. Oferecemos segurança pesada. As nossas forças armadas terão um caráter dissuasório, mas atuarão em toda a retaguarda de contenção”, acrescentou, indicando que as diversas autoridades têm estão reunidas em permanência.

LEO LA VALLE/EFE © 2012 LEO LA VALLE/EFE

Depois dos protestos contra os elevados gastos do governo na organização do Mundial que sacudiram o Brasil no ano passado, durante o decurso da Taça das Confederações, várias organizações convocaram manifestações para junho e julho deste ano.

O governo brasileiro prevê a mobilização de 170.000 polícias e soldados para garantir a segurança durante o Mundial, o que é, segundo fontes oficiais, o maior dispositivo montado para um campeonato da FIFA.

AMG // NFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon