Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Diogo Jota é caso único no FC Porto e na I Liga

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/05/2017 Alcides Freire

Portista ultrapassou Tiago Caeiro, do Belenenses, como o jogador que mais marca a saltar do banco. Desta vez só precisou de pouco mais de um minuto para faturar. Contra o Arouca, fora ainda mais rápido.

Diogo Jota só precisou de um minuto e seis segundos para marcar ao Paços de Ferreira. O avançado entrou ao intervalo para o lugar de Corona e aos 46 minutos e seis segundos bateu Mário Felgueiras, após uma grande assistência de Héctor Herrera. Foi a quarta vez que o jogador cedido pelo Atlético de Madrid marcou no campeonato na condição de suplente utilizado. E, com este golo, tornou-se na arma secreta mais mortífera de toda a prova, uma vez que superou os três golos que dividia com Tiago Caeiro, do Belenenses.

Diogo Jota saltou do banco para marcar ao V. Guimarães, ao Tondela, ao Arouca e, agora, ao Paços de Ferreira. Em Arouca, o avançado foi ainda mais rápido a balançar as redes, uma vez que nem de um minuto precisou. Entre jogadores do FC Porto, Jacques, Domingos Paciência, Hélder Postiga, Jankauskas, Guarín, Quintero (duas vezes), Ricardo Pereira, Brahimi e Sérgio Oliveira também conseguiram marcar logo a seguir a entrarem numa partida do campeonato.

citacaoCom o Paços de Ferreira, Jota saiu do banco para marcar pela quarta vez, tornando-se no suplente com maior rendimento da Liga

© Fábio Poço/Global Imagens

Além dos golos, que são oito no campeonato, o avançado soma quatro assistências e ainda três grandes penalidades sofridas, a última das quais no domingo, frente aos pacenses, ou seja, o português é responsável direto por 15 golos do FC Porto no campeonato, somando uma ação decisiva a cada 108 minutos. Apenas o sportinguista Bas Dost, o rei dos marcadores, e Marega (cedido pelos dragões ao V. Guimarães) superam este dado estatístico do avançado que o Atlético de Madrid cedeu ao FC Porto.

Contra o Paços de Ferreira, Diogo Jota esteve em campo 45 minutos - entrou para o lugar de Corona - para fazer um golo no único remate que efetuou, sofrer um penálti e ter uma eficácia de passe de 90%. Ganhou ainda cinco dos nove duelos que disputou, tendo perdido apenas duas vezes a bola.

Com a época prestes a terminar, o FC Porto terá de tomar uma decisão quanto ao futuro de Diogo Jota. O avançado está cedido pelo Atlético de Madrid, mas os dragões têm uma opção de compra do seu passe por valores que não foram revelados, especulando-se que rondem os 22 milhões de euros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon