Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Diogo Jota na expectativa de regressar ao onze no FC Porto-Nacional

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/03/2017 Alcides Freire

A lesão de Corona vai obrigar Nuno Espírito Santo a mexer na equipa e o avançado é o que reúne, à partida, mais argumentos para recuperar a titularidade contra o Nacional

O FC Porto recebe hoje o Nacional e esta pode ser a oportunidade para que Diogo Jota volte a ter espaço no onze inicial. As lesões de Corona e Herrera contribuem para criar o contexto ideal para tal, sobretudo se Nuno Espírito Santo recuperar uma dinâmica ofensiva assente em quatro avançados, com Soares e André Silva no corredor central, Brahimi na esquerda e Diogo Jota no flanco oposto. Para o português cedido pelo Atlético de Madrid, a hipótese de defrontar o Nacional significará também reencontrar um adversário que não vai esquecer tão cedo, depois de ter feito um hat trick na Choupana, marcando a sua estreia a titular pelo FC Porto com uma exibição de sonho. Para além disso, a eventual aposta em Diogo Jota num esquema com quatro avançados garantiria a Nuno uma frente ofensiva mais alargada contra um adversário que virá ao Dragão jogar num esquema assente em cuidados defensivos redobrados na tentativa de arrancar um ponto.

, © Ivan Del Val/Global Imagens ,

citacaoNos três últimos jogos, Jota fez dois golos na condição de suplente utilizado, ficando em branco apenas no Bessa

Para além de Diogo Jota, o encontro com o Nacional na "fortaleza" do Dragão surge como a oportunidade para que Nuno devolva André Silva à parceria com Soares, no eixo do ataque, depois de ter sido suplente no Bessa, contra o Boavista. Para o treinador do FC Porto o regresso do "matador" português será também uma forma de passar a mensagem de que nunca deixou de ser uma das suas apostas, apesar de não ter saído do banco na última jornada.

citacaoOs madeirenses são de boas memórias para Diogo Jota, que se estreou a titular pelo FC Porto na Choupana, com um hat trick. O regresso a um esquema com quatro avançados pode beneficiá-lo

Num encontro em que Felipe deverá recuperar o lugar no eixo da defesa, ao lado de Marcano, cumprida que foi a suspensão no Bessa, na última jornada, também é certo que Miguel Laýun jogue na lateral direita, no lugar de Maxi Pereira que cumprirá castigo depois da expulsão contra o Boavista. Para o meio-campo, Nuno não conta com Herrera, mas tem várias opções, sendo certo que apenas Danilo surge como um dos poucos intocáveis no onze. Entre os restantes candidatos, André André, ou Óliver, são as opções mais fortes, sendo que o português atravessa até um bom momento de forma.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon