Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Direita nacionalista alemã causa escândalo ao elogiar exército nazi

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/09/2017 Administrator

Declarações do vice-presidente do partido nacionalista 'Alternativa para a Alemanha', Alexander Gauland, estão a escandalizar a opinião pública depois da difusão de um vídeo em que elogia as ações do exército nazi durante a II Guerra Mundial.

"Se os franceses têm o direito de estar orgulhosos do seu imperador [Napoleão] e os britânicos do [almirante Horatio] Nelson e do [primeiro-ministro Winston] Churchill, então nós temos o direito de estar orgulhosos das proezas dos soldados alemães durante a II Guerra Mundial", disse Gauland durante uma ação de campanha da 'Alternativa para a Alemanha' (AfD, no acrónimo alemão).

Segundo a agência francesa AFP, a declaração foi feita em 02 de setembro último, mas o vídeo dessa ação só começou a ser difundido amplamente pelos órgãos de comunicação social alemães na quinta-feira ao fim do dia.

A pouco mais de uma semana das eleições legislativas de 24 de setembro, esta afirmação provocaram um brado na Alemanha, onde todos os governos depois do fim da guerra que terminou em 1945 têm mantido uma política de arrependimento pelos crimes do III Reicht.

O chefe da bancada dos deputados sociais-democratas (SPD), Thomas Oppermann, qualificou Alexander Gauland de "militarista de ultra-direita".

"Não posso imaginar como podemos estar orgulhosos, mesmo parcialmente, de milhões de mortos, de crimes de guerra bárbaros e da destruição de toda a Europa", disse este social-democrata num comunicado citado pela AFP.

Por outro lado, o membro do partido dos Verdes Volker Beck declarou que o exército alemão "bateu-se pelos assassinatos ocorridos em Auschwitz", uma rede de campos de concentração alemães que se encontra atualmente no sul da Polónia.

"Os únicos que podem estar orgulhosos são os raros soldados resistentes e os desertores", disse Beck.

Não foi a única vez que Alexander Gauland fez declarações polémicas e escandaliza.

Em finais de agosto último apelou a que o Governo de "livrasse" de um responsável do executivo de origem turca.

Gaulant é um antigo membro do Partido Democrata Cristão de Angel Merkel (atual chanceler) e no ano passado fez comentários despropositados sobre um jogador negro e um outro de origem turca da equipa nacional alemã de futebol.

Depois de ter descido no início do ano, a AfD aparece em alta nas últimas sondagens, que dão ao partido entre 10 e 20 % da intenção de votos.

O partido faz campanha com um programa anti-migrantes, anti-euro, anti-Merkel e lança apelos de forma regular no sentido de a Alemanha deixar de se arrepender pelos crimes dos nazis e passe a centrar-se nos aspetos positivos da sua história.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon