Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Dois capacetes azuis mortos e 18 feridos em ataques no leste da RD Congo

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/10/2017 Administrator

Dois capacetes azuis foram mortos e 18 outros ficaram feridos na segunda-feira no leste da República Democrática do Congo na sequência de um ataque atribuído a rebeldes do grupo armado ugandês Forças Democráticas Aliadas, anunciou a ONU.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou veementemente os ataques e instou as autoridades congolesas a "investigarem rapidamente estes incidentes e a levarem os atacantes à justiça", afirmou o porta-voz da ONU Stephane Dujarric.

Guterres sublinhou que os ataques visando forças da manutenção da paz podem constituir crimes de guerra à luz do direito internacional, acrescentou o porta-voz.

Stephane Dujarric afirmou anteriormente que os feridos foram transportados para Goma, indicou a Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (MONUSCO) na noite de segunda-feira em comunicado.

Um ataque foi registado na segunda-feira perto da base da ONU em Mamundioma, a cerca de 35 quilómetros de Beni, na província do Kivu Norte, palco de combates entre rebeldes do grupo armado do Uganda Forças Democráticas Aliadas (ADF) e as forças da República Democrática do Congo.

De acordo com Jean-Paul Ngahangondi, de um grupo local de defesa dos direitos humanos, os rebeldes também apreenderam armas.

Uma brigada da Tanzânia encontra-se estacionada na base da ONU onde, no início de setembro, rebeldes da ADF mataram um capacete azul tanzaniano.

O grupo armado ugandês, no ativo há mais de 20 anos, tem mantido atividade na zona nos últimos meses.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon