Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Dois mil militares da GNR no Rali de Portugal

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/05/2017 O Jogo

Operação da GNR envolve operacionais dos comandos distritais do Porto, Braga, Vila Real e Viana do castelo

A Guarda Nacional Republicana vai destacar cerca de dois mil militares para zelar pela segurança de todos os intervenientes da 51.ª edição do Rali de Portugal, que se realiza entre quinta-feira e domingo.

A GNR montou uma complexa operação, envolvendo operacionais dos comandos distritais do Porto, Braga, Vila Real e Viana do Castelo, que estarão no terreno sob a coordenação de um posto de comando instalado na Exponor, em Matosinhos.

Mesquita Fernandes, Comandante do Comando Territorial da GNR do Porto, que presidiu à conferência de imprensa sobre a segurança no Rali de Portugal, sublinhou que o objetivo principal da força que tutela será "a manutenção da ordem e tranquilidade pública durante o evento, assim como a segurança rodoviária a todos os participantes".

"É uma operação de grande complexidade que exige da parte de todos intervenientes a colaboração e compreensão pelas orientações e conselhos transmitidos. Serão 350 quilómetros de prova, 39 zonas de espetáculo e 17 de público, o que implicará um considerável número de meios. Em quatro dias teremos destacados cerca de dois mil militares", descreveu.

Mesquita Fernandes mostrou-se confiante que a operação vá decorrer "de forma tranquila", deixando para Paulo Gomes, diretor de operações do Comando Operacional da GNR do Porto, algumas das indicações a serem dadas para o público.

© EPA

"Os espectadores deverão planear antecipadamente a sua deslocação para os troços que querem ver, tendo no site do rali mapas e indicações sobre as zonas para onde devem ir e aquelas onde não é permitido estarem", começou por elencar o responsável.

Paulo Gomes lembrou que "as vias das zonas envolvente aos troços estarão com acesso condicionado um dia antes das provas acontecerem", aconselhando, o público "a aceder, a pé, às zona de espetáculo, com uma antecedência de cinco horas".

O responsável pelas Operações do Comando Operacional da GNR do Porto destacou também que "em todos os locais irão estar militares da GNR para controlar e limitar o acesso às zonas mais perigosas, e encaminhar o público para os locais sinalizados a verde".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon